Barra Mansa investe em ações contra a proliferação de insetos

1

BARRA MANSA

Buscando cada vez mais meios para alertar a população sobre o cuidado e prevenção de doenças propagadas pelos insetos transmissores da Dengue e Leishmaniose, também como a Esporotricose, causada por fungos, após contato direto com animal contaminado, terra ou objetos que tiveram contato com o transmissor, a Prefeitura de Barra Mansa, através da Coordenadoria da Vigilância Ambiental, iniciou uma ação que visa capacitar o maior número de pessoas, por meio da conscientização e prevenção, a fim de combater a proliferação dos insetos, como por exemplo, o Aedes Aegypti. Cerca de 80 agentes de endemia se dividiram nos pontos focais para disseminar as informações.

De acordo com o coordenador da Vigilância Ambiental de Barra Mansa, Antônio Marcos Rodrigues, ações de prevenção e combate das doenças transmitidas por insetos devem durar o ano inteiro. “Nós percebemos que muitas pessoas relacionam o período de calor como o de maior proliferação, mas o fato é que devemos estar sempre atentos. Não há uma estação específica para o surgimento de doenças, então a melhor atitude é fazer regularmente a limpeza e manutenção em nossas casas”, solicitou o coordenador.

A ação foi realizada na Companhia Metalúrgica Barbara, na Escola Municipal Argemiro de Paula Coutinho e Estadual Municipalizada do Cajueiro, no PSF do bairro São Francisco de Assis. Além das ações nos bairros Vista Alegre, Vila Nova, Centro, Ano Bom, São Luiz, Jardim América e Nova Esperança, que contaram com serviços informativos e ações sociais.

AÇÕES CONTRA O AEDES AEGYPTI

Durante o mês de abril e maio houve grandes registros de casos de suspeitas de Dengue e Chikungunya. Para minimizar a situação, o Ministério da Saúde do Estado forneceu o inseticida Malathion, que é usado no equipamento o Ultra Baixo Volume (UBV), sendo utilizado durante o período em que durou no estoque. Porém o trabalho da Secretaria de Saúde continua com os agentes de endemias em campo, trabalhando educação em saúde, em escolas e comunidades.

No total, houve 105 notificações de pacientes com suspeita Chikungunya, desse número 39 foram confirmados. Já a Dengue, 254 notificações e quatro confirmados. Nos dois casos, Piteiras foi o bairro onde houve maiores registros.

1 comentário

  1. Moro no Ano Bom, e não recebo a visita a da zoonoses a meses, para combate a Dengue. A secretaria de saúde precisa se esforçar um pouco mais, pois o período de conscientização é eficaz quando estamos trabalhando de forma preventiva, Barra Mansa está infestada de focos do mosquito, população ignorante e desinformada, precisam ser abordadas e forma mais eficiente e com fiscalização em casas fechadas e terrenos baldios…

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !