O Brasil em Lima 2019

0

O Brasil encerrou sua participação nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 com 29 vagas olímpicas e recorde de medalhas. A delegação de 481 atletas levou o país ao segundo lugar no quadro de medalhas após 56 anos.

A campanha inédita do Brasil na história dos Jogos Pan-americanos, teve direito a recordes de ouros, com 55 e total de medalhas, com 171. Pela primeira vez desde São Paulo 1963, o Brasil terminou o evento em segundo lugar no quadro geral de medalhas, atrás somente dos Estados Unidos. De quebra, ainda conquistou 29 vagas olímpicas para Tóquio 2020, principal objetivo do Comitê Olímpico Brasileiro em Lima.

Na semana passada contei um pouco como foi à campanha inédita da natação, que conquistou 30 medalhas e nesta farei um panorama da competição. No todo, 41 modalidades conquistaram medalhas em Lima, sendo que 22 ganharam ao menos um ouro. Além disso, 18 modalidades melhoraram seus resultados em relação a Toronto 2015, enquanto 11 delas fizeram as melhores campanhas em todas as edições dos Jogos, como foi o caso da natação.

Tivemos muita medalha emocionante, por exemplo, o ouro de Milena Titoneli, que se tornou a primeira brasileira a conquistar ouro no taekwondo e foi justamente contra a americana medalhista olímpica, Paige McPherson e o ouro da equipe feminina de basquete! O time conquistou o ouro vinte e oito anos depois do ouro em Havana 1991. A decisão foi contra uma equipe universitária dos Estados Unidos.

Com o término do Pan, as atenções do Brasil se voltam para Tóquio 2020. Os brasileiros conseguiram 29 vagas, para as Olimpíadas sendo: 14 no handebol feminino, três no hipismo adestramento, três de hipismo CCE, três de hipismo saltos, duas na Vela – classe 49er, uma no Pentatlo moderno – Iêda Guimarães, um no tênis – João Menezes, um no Tênis de mesa – Hugo Calderano e uma vaga no tiro com arco masculino.

Os eventos testes para as Olimpíadas já estão perto de começar. Os velejadores Jorge Zarif – classe Finn, Robert Scheidt – classe Laser -, e a dupla Ana Barbachan e Fernanda Oliveira – classe 470 -, já estão em Enoshima se ambientando ao palco das competições no ano que vem, onde será realizado o evento-teste da modalidade, a partir do próximo final de semana.

Quem também desembarca em breve no Japão são judocas, que disputam o Campeonato Mundial entre 25 de agosto e 1º de setembro, na capital japonesa.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !