Volta Redonda terá ‘Força-Tarefa pela Vida’ durante o período de carnaval

0

VOLTA REDONDA

Visando fiscalizar o cumprimento do decreto municipal 16.560, que proíbe eventos durante o período de carnaval, a Prefeitura de Volta Redonda criou a ‘Força-tarefa pela Vida’. A ação reúne órgãos de segurança, fiscalização e população. Serão realizadas ações estratégias para evitar aglomerações e coibir eventos clandestinos nesse momento de pandemia.

O comandante da Guarda Municipal, João Batista dos Reis, informou que vai montar essa força-tarefa com a Polícia Militar (PM), a Guarda Municipal, chamar os bombeiros, a fiscalização da Secretaria de Fazenda (SMF) e atuar para fazer valer o decreto. A patrulha, segundo ele, será para dar garantia às pessoas que também podem nos ajudar a fortalecer o combate à propagação do vírus. “A gente continuará orientando, fiscalizando comércios para coibir os eventos e proteger os cidadãos”, afirmou o comandante, destacando que a parceria com a PM tem sido fundamental nesse processo de ordenamento na cidade.

DEFINIÇÃO DA FORÇA TAREFA

A criação da força-tarefa ficou definida após reunião com a presença do comandante da Guarda Municipal, do secretário municipal de Cultura, Anderson de Souza, da comandante do 28º Batalhão de Polícia Militar (BPM), Andreia Ferreira da Silva Campos, e do presidente da Liga Carnavalesca de Volta Redonda, Natã Teixeira Amorim. O encontro teve como objetivo tratar do Carnaval 2021 no município. “Em 2021 a responsabilidade e a proteção à vida falaram mais alto que a folia de carnaval. Com isso, ganharemos mais tempo para planejarmos uma festa bonita e com total segurança para o próximo ano”, afirmou o secretário municipal de Cultura, Anderson Souza.

De acordo com o decreto 16.650, fica proibida a realização de eventos em ruas, praças, quadras, casas de festas, quiosques e locais similares, bem como a realização de quaisquer festas, blocos carnavalescos ou eventos de pré-carnaval e carnaval, em ambientes abertos ou fechados, promovidos por iniciativa pública ou particular, no período em que seria celebrado o Carnaval de 2021, entre 12 e 17 de fevereiro.

A fiscalização será reforçada para coibir aglomerações e verificar o cumprimento das regras como a obrigatoriedade do uso de máscaras. Em caso de descumprimento do decreto, poderão ser feitas advertência, apreensão, interdição, suspensão de venda e/ou de fabricação, cancelamento do registro, interdição parcial ou total, cancelamento de autorização para funcionamento, cancelamento do alvará de licenciamento.