Guarda Municipal de Volta Redonda celebra 66 anos com culto e presença de agentes aposentados

0

VOLTA REDONDA

A Guarda Municipal de Volta Redonda (GMVR) celebra nesta terça-feira, dia 9, 66 anos de existência. A corporação foi a primeira força de segurança criada no município logo após a emancipação de Barra Mansa. Para comemorar a data, o comando da GMVR promoveu nesta manhã um culto, ministrado por um guarda municipal que é pastor e ofereceu um café da manhã para os agentes da ativa e aposentados. A comemoração aconteceu  na sede da corporação, na Ilha São João.

Para o comandante da GMVR, João Batista dos Reis, desde a sua criação, a instituição vem cumprindo seu papel, que é o de zelar pelo patrimônio público e garantir o bem-estar das pessoas. “O primeiro decreto lei do prefeito Sávio Gama foi a criação da Guarda Municipal, que tinha como ideia aproximar as forças de segurança da população e até hoje é assim. A GMVR é o órgão que está mais próximo da população”, destacou o comandante.

Disse o comandante que a GMVR é uma das primeiras a chegar nos locais de acidentes. “Estamos próximos quando existe uma fiscalização ou no dia a dia, no trânsito, por exemplo”, comentou Batista, ao explicar que quando a Guarda Municipal de Volta Redonda foi criada, a cidade era área de interesse nacional, sendo delegado e prefeito na época nomeados pelo presidente da República e que só existiam as polícias do Exército e da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

DESAFIO AO COTIDIANO DA GMVR

Guarda municipal concursado desde 1990, Batista disse que se sente muito honrado em poder estar como comandante da corporação e frisou o desafio que a pandemia do novo coronavírus trouxe ao cotidiano da Guarda Municipal de Volta Redonda. “Para mim é uma honra fazer parte da Guarda Municipal e ser um agente. Nem mesmo quem se aposenta deixa de ser guarda municipal. A pandemia trouxe uma nova dinâmica de trabalho e nós estamos buscando sempre a orientação. Hoje somos um órgão mais educativo do que propriamente punitivo”, explicou o comandante, ressaltando que antes da punição, a GM tem buscado entender a situação das pessoas, oportunizando o aprendizado. “Parabéns a nossa Guarda Municipal nestes 66 anos, que possamos primar com orgulho do que fazemos e escolhemos como profissão, buscando um legado de exemplo, determinação, efetividade e contribuição nesta história que escrevemos diariamente. Que possamos inspirar e continuar inspirando pessoas e instituições”, concluiu o comandante.