Gasolina sofre redução de 15% para as refinarias, afirma Petrobras

0

SUL FLUMINENSE

A Petrobras pratica desde esta quarta-feira, 25, a redução de 15% do preço da gasolina em suas refinarias – não houve alteração para o diesel ou etanol. No acumulado do ano, a gasolina tipo A, sem adição de etanol e, portanto, distinta da comercializada nas bombas dos postos que é a gasolina tipo C, teve queda de 40,5%.

Na prática, o que mostra os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) são preços estagnados, com raras oscilações de queda. A razão da desproporcionalidade é a política de carga tributária, somada ao câmbio do dólar.

Se dependesse apenas da cotação do petróleo mundial o consumidor teria preços menores ao abastecer seu veículo. Para efeito de comparação, no início do mês o barril custava US$ 66,36, segundo o balanço do início desta semana fechou em US$27,59. Mas, os impostos representam 45% do total do preço do litro da gasolina nos postos: 30% de ICMS e 15% pela cobrança de PIS/Pasep/Cofins e a Contribuição de Intervenções sobre o Domínio Econômico (Cide).

PREÇOS NA REGIÃO

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), levantamento realizado entre os dias 15 e 21 desse mês, em Angra dos Reis o menor valor da gasolina é de R$ 5,199/l, sendo o local mais elevado a R$ 5,889/l. Em Barra Mansa, a ANP registrou o preço médio de R$ 5,107/l, sendo o mais baixo a R$ 4,899/l e o mais alto por R$ 5,299, o litro.

Na cidade de Resende, valor médio a R$ 4,957/l, o local mais em conta vende a R$ 4,699/l, e o mais caro por R$ 5,099/l. Em Volta Redonda, o preço médio do litro da gasolina comum é R$ 5,165. A ANP indica que o posto mais em conta vende a R$ 4,879 e o que pratica preço mais elevado comercializa a R$ 5,399/l.

error: Conteúdo protegido !