Carta da ONU permanece como âncora em meio às turbulências globais, diz secretário-geral

0

NOVA IORQUE

Em sua mensagem anual para o Dia da ONU nesta quinta-feira (24), o secretário-geral António Guterres lembrou o papel que a Organização deve desempenhar, concentrando-se nos problemas reais das pessoas reais, como uma “âncora moral compartilhada” em meio a “mares globais tempestuosos”.

O dia marca o aniversário da entrada em vigor da Carta da ONU, em 1945, o documento fundador da Organização que, quando ratificado pela maioria de seus signatários, incluindo os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, criou oficialmente as Nações Unidas.

O Dia das Nações Unidas é comemorado em 24 de outubro desde 1948. Em 1971, a Assembleia Geral da ONU recomendou que a data fosse observada como feriado pelos Estados-membros.

“Estamos trabalhando para uma globalização justa e uma ação climática ousada”, disse o chefe da ONU. “Estamos pressionando pelos direitos humanos e pela igualdade de gênero — e dizendo ‘não’ ao ódio de qualquer tipo. E estamos nos esforçando para manter a paz — ao mesmo tempo em que levamos ajuda para salvar vidas a milhões de pessoas envolvidas em conflitos armados.”

O dia será marcado por um concerto no Salão da Assembleia Geral, em Nova Iorque, com transmissão ao vivo pela TV da ONU. Também estão programados eventos na sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) em Paris, incluindo uma conferência sobre cidades sustentáveis.

Em sua mensagem de vídeo, Guterres disse estar ansioso pelo 75º aniversário da Organização no próximo ano, efeméride descrita por ele como um marco e um “momento essencial para moldar nosso futuro juntos”.

A comemoração dos 75 anos começará em janeiro de 2020, com diálogos realizados em todo o mundo, com o objetivo de envolver o público global em uma conversa ampla e inclusiva sobre o papel da ONU na construção de um futuro melhor para todos.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !