Área de assistência social será a luta de Munir Francisco na Alerj

0

VOLTA REDONDA/SUL FLUMINENSE

“Quero agradecer a maneira com que fui recebido em todos os bairros de Volta Redonda nessa campanha. Sou grato a todos, como fala o meu irmão Neto, gratidão não prescreve, jamais vou decepcionar a população”. Essa afirmação é de Munir Neto, eleito no último domingo em Volta Redonda pelo PSD, com 35.677 votos. No dia de hoje, Munir percorreu bairros da cidade para agradecer aos eleitores. Frisou que trabalhará pelos volta-redondenses na Alerj, mas também pela região.

Munir Francisco, irmão do prefeito de Volta Redonda, Antonio Francisco Neto, destacou que quer ajudar na reconstrução da cidade. Há cerca de 15 anos batalhando pela área de assistência social, destacou que essa será uma forte bandeira na Alerj. “Vou levar para todo o Sul Fluminense o trabalho que realizamos na cidade e que é referência, como na terceira idade, a fábrica de fraldas, os Centros Dia, batalhar pelo aumento da quantidade dos Cras e olhar ainda mais para a população carente, principalmente os que têm vivido abaixo da linha da pobreza, com dificuldades para alimentação, habitação, emprego, saúde e educação”, apontou o deputado eleito.

Ele foi secretário de Assistência Social em 2005 de Volta Redonda e saiu em 2016. Depois ficou um ano e meio em Angra dos Reis, se candidatou como deputado estadual em 2018, teve cerca de 18 mil votos e não conseguiu se eleger. Com a eleição de Neto na prefeitura em 2020, retornou para a secretaria. “São muitas conquistas para Volta Redonda nesses anos na área social. Quero ressaltar uma que considero muito importante que foi o aumento da expectativa de vida dos idosos em mais dez anos. Isso é muito legal e conquistamos com ações voltadas para a terceira idade seja na saúde, educação, cultura, esporte”, enumera, falando ainda da Fábrica de Fraldas de Volta Redonda que produz fraldas infantis, geriátricas e absorventes,  que são destinados à hospitais, instituições e secretaria de Mulheres, além de empregar jovens e mulheres em situação de vulnerabilidade.

De acordo com Munir, até janeiro de 2023 se preparará para Alerj e não voltará para a Smac. “Vou me preparar para fazer um grande trabalho no Estado”, finaliza.