MEP comemora 24 anos sem festa e agenda com olhares para o cenário político de Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA 

No ano em que completa 24 anos de atividades, o Movimento Pela Ética na Política (MEP) tem muito o comemorar. Mas diante do momento crítico pelo qual passa o mundo por causa da pandemia do novo coronavívirus (Covid-19), as comemorações serão sem festa e com agenda com olhares para o cenário político de Volta Redonda.

No último final de semana, o Conselho Deliberativo do Movimento, durante reunião online, sem festa, demarcou caminhos estruturantes para o ano 2021. Além de tecer breves olhares para o cenário político local, aprovou o novo organograma do Movimento e definir agendas de retomada oficial dos trabalhos do MEP.

CENÁRIO POLÍTICO

O conselheiro, historiador e coordenador do MEP entre 2008 e 2013, professor Luiz Henrique Castro, ao saudar e analisar o cenário político, destacou que o Movimento está sempre no caminho certo. “Não estamos prontos, os desafios são enormes diante de tudo que vemos e sentimos no campo sociopolítico. Que as nossas fraquezas transformem-se em sinais, em especial quando unidos e juntos com os sofridos e fracos”, declarou o ex-coordenador do MEP.

Os demais conselheiros em suas falas também pontuaram questões importantes na mesma linha da política local sinalizada pelo historiador. O professor Érique Barcelos, foi um deles. Em suas considerações finais ele falou sobre a política atual do município. “Estejam certos, muita coisa nos abate profundamente, inclusive o fato de ver, na política, algumas pessoas acreditando em ‘salvador da pátria’, diante da situação caótica. Isto não procede, salvador não tem”, destacou o professor de filosofia. “Vale mesmo é estarmos juntos, unidos nos diferentes espaços para nos fortalecermos e transformar realidades. Precisamos nos atentarmos mais às minorias desconsideradas”, completou o professor.

 ORGANOGRAMA OPERACIONAL DO MOVIMENTO

O também conselheiro, Davi Souza, apresentou o novo organograma operacional do Movimento reestruturado a partir das dinâmicas horizontalizadas e democráticas do MEP. “O fluxo e dinâmica do Movimento de forma integrada ao ser visibilizado será mais compreendido e empoderado por todos”, explicou Davi ao apresentar o novo quadro, que teve a aprovação e elogios dos outros conselheiros.

Os conselheiros Davi, Amanda e Pedro foram indicados para atualizarem estatutariamente a nova estrutura. Silvia Real, conselheira e da equipe socioambiental apresentou o andamento das atividades socioambientais destacando duas importantes atividades que envolverão todo coletivo do Movimento. “A dimensão do trabalho integrado e autônomo tem sido muito importante, e temos avançado”, ressaltou Silvia ao informar que o projeto de Monumento da Natural Pedreira da Voldac foi reapresentado ao novo Governo Municipal. “Já estamos trabalhando de forma mais ampla na realização de um grande seminário socioambiental previsto para março. Será apresentado por uma pesquisa ambiental, sondagem popular, em toda cidade, a ser iniciada em fevereiro”, completou a professora ligada à área de geociências.

A conselheira Vitória Fortini, jovem estudante de pedagogia.que é da equipe pedagógica do Pré-Vestibular Cidadão, lembrou que mesmo com cenários incertos quanto ao processo de ensino remoto ou presencial, no dia 6 fevereiro, todos professores voluntários do MEP estão convocados para juntos traçarem os caminhos para o ano letivo 2021, como a definição de detalhes para inscrições dos alunos.

 

error: Conteúdo protegido !