Lucro de papelarias deve ser rentável mesmo após a volta às aulas

0

SUL FLUMINENSE

Na última semana que antecede a volta às aulas para a maioria dos estudantes, o período de movimento em papelarias e livrarias representa boa parte do faturamento das empresas do setor. Porém, a analista do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae), Daiana Rodrigues, ressalta que é possível, com um bom planejamento, manter um alto fluxo de vendas durante os próximos meses. “A principal ação em qualquer segmento é o planejamento. O empresário que está preparado neste momento é justamente aquele que começou a alinhar ações com bastante antecedência”.

A analista afirma que ainda há tempo para se planejar. “É preciso estudar qual o perfil do consumidor, suas necessidades e seu comportamento, e oferecer incentivos e promoções. Outro ponto é investir em ações de marketing digital. Não dá pra ficar fora desse nicho”, aconselha. Para isso, orienta utilizar ferramentas para criar campanhas mais direcionadas. “É importante organizar o estoque, com especial atenção para as tendências, pois cada ano tem algo diferente, um personagem diferente. Crianças e adolescentes estão atentos a isso”, acrescenta Rodrigues.

A compra de material escolar é intensificada com a volta às aulas – Foto: Arquivo

Para ela, outro diferencial é construir um relacionamento mais estreito com as escolas, sejam públicas ou privadas. A analista destaca ainda a importância do atendimento ao público. “É bom atentar que o fluxo neste período aumenta consideravelmente. É necessário avaliar a necessidade de contratar funcionários para que os clientes não saiam insatisfeitos com demora no atendimento”, frisa.

A empresária Olga Muniz, aposta no ramo de papelaria como alternativa de renda. “Exploro este segmento com venda de material escolar. São cinco anos e sei que após fevereiro as vendas caem. O jeito é sempre buscar tendências, ter bom relacionamento com escolas e clientes”, argumenta, citando que, em média, o faturamento entre novembro e fevereiro sobe 60% e no restante do ano a organização auxilia as vendas. “É importante ter estoque e organização financeira. A loja não é sazonal, há oportunidade de negócios o ano todo. Tem que ficar antenado aos estudantes”, frisa.

error: Conteúdo protegido !