Gestação: É permitido dirigir grávida?

0

SUL FLUMINENSE

Diante de diversas modificações que a gravidez traz a vida da mulher, uma delas é dirigir. É permitido dirigir grávida? Até quantos meses é saudável estar ao volante?

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), não existe nenhuma proibição quanto ao fato de dirigir grávida. Entretanto, a grande maioria de especialistas obstetras orientam a dirigir até, no máximo, o oitavo mês de gestação. Isso se dá por questões de segurança, pois nesse período a barriga já está bem desenvolvida. Dessa forma, o espaço entre a gestante e o volante praticamente não vai mais existir e, em caso de uma colisão ou freada brusca, a grávida pode bater a barriga no volante, mesmo utilizando o cinto de segurança ou então o airbag pode machucar ao ser acionado, pois o mesmo não terá mais espaço para expandir.

Outra questão é que durante a condução do veículo, a grávida pode passar por algum susto ou alguma situação que possa antecipar o parto e seu bebê nascer prematuro. O ideal é a conversa com o obstetra, pois cada gravidez é diferente uma da outra. Apesar de legalmente não existir uma proibição formal, pode ser que seu bebê precise de mais cuidados durante sua gestação.

De acordo com a ginecologista Erica Mantelli, o ato de dirigir por si só, ou seja, manejar os pedais e a direção do carro, não causa nenhum prejuízo à gravidez. “Por isso, se não houver contraindicação e a gestação estiver transcorrendo normalmente, a mulher poderá dirigir sem problema, bastando tomar alguns cuidados”, alerta.

Mas as gestantes, claro, precisam ter alguns cuidados mais pontuais: o ideal é que a direção fique pelo menos um palmo de distância do abdômen da gestante.

No caso de usar o cinto de segurança de três pontos, a gestante não deve passar a alça inferior por cima do abdome, e sim na linha da cintura, para que o abdome não seja comprimido, no caso de uma frenagem brusca ou colisão.

Os riscos a que uma gestante se expõe ao dirigir são semelhantes, embora não idênticos, aos que uma mulher não gestante se expõe. “No caso de uma colisão, por exemplo, o abdome de qualquer uma das duas poderia ser afetado com o impacto no volante”, informa a ginecologista, acrescentando que deve-se evitar dirigir no último mês porque a posição do bebê começa a comprimir a bacia, o que causa desconforto, necessidade de fazer xixi em curtos períodos de tempo e cólicas. Para melhorar a tensão da região lombar, a gestante pode posicionar uma pequena almofada na região.

Quando o bebê nascer, não tem um tempo exato para voltar a dirigir. Caso não haja restrição, é recomendado voltar depois de 40 dias caso a mulher tenha passado por uma cesariana. Se o parto for normal, o obstetra afirma que pode voltar ao volante 15 ou 20 dias depois.

DICAS
• Mulheres grávidas correm risco maior de ter queda de pressão. Vale a pena ficar atenta em relação aos sintomas e deixar de dirigir caso já tenha ocorrido.

  • Dirija o mínimo possível.
  • Evite longos trajetos.
  • Se puder, opte por serviços de motorista particular
  • Caso continue trabalhando durante a gravidez, procure pegar carona com colegas do trabalho para evitar dirigir diariamente.
  • Prepare-se durante a gravidez para deixar de dirigir em algum momento. Eventualmente isto vai acontecer, se planeje para que não se torne um choque.
  • Sempre que possível, mulheres grávidas devem andar no banco traseiro do veículo.
  • Não tenha pressa para voltar a dirigir. A musculatura abdominal fica ‘solta’ após o parto e isso causa desconforto.

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !