Familiares e amigos vão promover ato em memória de mulher assassinada pelo ex-namorado em Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA

Um ato contra o feminicídio será realizado neste domingo, 22, em Volta Redonda. O ato, que está sendo organizado por João Paulo Peixoto de Oliveira, um primo de Sirlene Ferreira de Lacerda, de 38 anos. Ela foi assassinada a tiros na madrugada do dia 21 de novembro deste ano, quando chegava de carro ao trabalho, na cantina do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), na Avenida Ministro Salgado Filho, no bairro Aero Clube. Depois de ter sido baleada pelo ex-namorado, Sirlene perdeu o controle do carro e bateu no muro. O ato terá início, às 9h30min, com um culto no local onde a vítima morreu.

Após o culto, alguns balões brancos e rosas, simbolizando a luta contra o

Feminicídio, serão soltos. “Pediremos justiça e o repúdio ao acontecido. Como vemos todos os dias nos jornais, os números de casos de Feminicídio estão crescendo na nossa região, e por esse motivo decidimos fazer esse ato para chamar a atenção da população para o tema tão importante”, explicou o organizador. Do Aero, os manifestantes seguirão em carreata até o bairro Vila Santa Cecília, encerrando o manifesto no Verde Vale, onde Sirlene morava.

Com autorização da Secretaria Municipal de Educação (SME), segundo João Paulo, no muro da Escola Municipal Othon Reis Fernandes, será realizada uma obra de grafite abordando o tema feminicídio. “O grafite mostrará a luta contra o feminicídio. Nosso ato será encerrado com uma queima de fogos, no campo do bairro”, informou o organizador ao A VOZ DA CIDADE. Disse ainda que o manifesto será em homenagem e repudio ao assassinato de Sirlene Ferreira. “Queremos a participação do maior número de pessoas nesse ato. É uma oportunidade de fazer com que as mulheres, que são violentadas de qualquer forma, tenha voz e tomem coragem para dizer basta. Afinal, ninguém é propriedade de ninguém”, concluiu o organizador.