Empresário de Volta Redonda é detido em mais uma fase da operação ‘Open Doors’

0

BARRA MANSA/VOLTA REDONDA

Foi deflagrada no início da manhã desta terça-feira, 13, a terceira fase da operação ‘Open Doors’ pela Polícia Civil e Ministério Público (MP), juntamente com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPRJ) e a Promotoria de Investigação Penal de Barra Mansa.  A ação visa prender três envolvidos em organização que fraudava contas bancárias. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Barra Mansa. A quadrilha de hackers não age apenas na região, mas em mais 17 estados do país.

O delegado titular da 90ª Delegacia de Polícia (DP), de Barra Mansa, Ronaldo Aparecido de Brito comanda a ação. Ele informou que na ação de hoje, entre os suspeitos detidos, está o empresário Laci Mendonça, preso em Volta Redonda. Os outros dois com mandato já estavam presos, o hacker Washington José Felício e Rodrigo Antonio Moreira.  “Laci está preso preventivamente por lavagem de dinheiro e integrar ação criminosa. Mantinha em seu nome propriedades em Angra dos Reis, como um apartamento e uma lancha, bens  de propriedade do hacker”, contou o delegado.

De acordo com o delegado, o empresário de Volta Redonda é apontado como responsável pela lavagem de dinheiro da organização criminosa, juntamente com o outro preso Rodrigo.

Segundo a denúncia, os três envolvidos e outros suspeitos, que ainda não foram identificados, constituíram, integraram e promoveram organização criminosa, caracterizada pela divisão de tarefas.

Na primeira fase da operação Open Doors, realizada em agosto de 2017, as investigações apuraram que ‘hackers’ exercem papel central e determinante na organização. Burlam a segurança bancária e conseguem acesso aos dados dos titulares das contas lesadas. Sendo assim se apropriam de senhas, CPF, nº de agência e conta, além de nome completo do titular. Com todas essas informações, os envolvidos solicitam aos ‘cabeças’ que lhes forneçam contas de ‘laranjas’ para que possam direcionar o dinheiro subtraído das vítimas.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !