Sassaricando – Oscar Nora – 8 de junho de 2021

0

Quando estava com 28 anos, o hoje circunspecto sexagenário Adenor Leonardo Bach, encerrou prematuramente a sua carreira de jogador de futebol, vitimado por uma série de lesões nos joelhos, inclusive com ruptura de ligamento e perda da mobilidade de uma das pernas. Foi então que Seu Adenor, mais conhecido na intimidade como Tite, virou treinador de futebol. + De 1990 a junho de 2014, quando passou a ser o treinador da seleção brasileira, Tite esteve em 21 clubes diferentes, dois deles no exterior, em todos com louvável presença. Na seleção brasileira escreve seu melhor período: 52 jogos, 38 vitórias, 10…

Sassaricando – Oscar Nora – 29 de maio de 2021

0

Começou ontem a temporada 2021 do Campeonato Brasileiro. Na série B, à noite em Goiânia, o Botafogo enfrentou o Vila Nova. Hoje, pela manhã em São Januário, o Vasco recebe o Operário do Paraná. Também hoje, às 21 horas no Morumbi, o Fluminense duela com o São Paulo, campeão paulista. Amanhã, 16 horas no Maracanã, o Flamengo campeão carioca terá o Palmeiras como adversário. + O Campeonato Brasileiro de Futebol não é o mais difícil do mundo; mais difícil é o da Espanha. A conclusão é da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol que leva em consideração os…

Sassaricando – Oscar Nora – 25 de maio de 2021

0

Um século atrás os movimentos culturais e de comportamento começaram a sofrer grandes transformações em todo mundo e no Brasil. Antigos conceitos foram sendo substituídos por uma nova linhagem, influenciados em grande parte pela Semana da Arte Moderna e a revista “Fon-Fon”, a publicação mais ousada e famosa da época. + Com maiôs que cobriam totalmente o tronco, quase toda a coxa e meias até o joelho, as mulheres passaram a frequentar as praias, mas sem abrir mão de serem tratadas por “mademoiselle”. Se minhas queridas e saudosas avós Clara e Rosa, lindas jovens em 1920 aparecessem, de repente, no…

Sassaricando – Oscar Nora – 22 de maio de 2021

0

O resultado do River Plate sobre o Santa Fé, não foi apenas a supremacia do líder sobre o lanterna do Grupo D na Copa Libertadores. Jogando sem banco de reservas, alternativa indispensável no futebol moderno, e ainda por cima obrigado a improvisar como goleiro um jogador do meio de campo, a vitória foi uma histórica façanha repleta de garra, altivez e determinação. + Esplêndida para os argentinos, a penúltima rodada classificatória do torneio foi horrível para os brasileiros. Santos, Palmeiras, Fluminense, Flamengo, São Paulo, ninguém venceu o adversário com exceção do Atlético Mineiro. O mais prejudicado de todos ficou sendo…

error: Conteúdo protegido !