Audiência Pública defende o emprego na ArcelorMittal, em Barra Mansa

0

BARRA MANSA

O Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense (SindMetal SF) participou nesta segunda-feira, 25, da Audiência Pública na Câmara de Vereadores de Barra Mansa para discutir a situação da siderúrgica ArcelorMittal Sul Fluminense e de seus trabalhadores. A audiência contou com a participação do movimento social, associações de moradores, dirigentes sindicais e políticos da cidade, que elaboraram e aprovaram ações para suspender as demissões e manter a planta de Barra Mansa em plena atividade no setor da Aciaria Elétrica.

Segundo o presidente do SindMetal SF, Silvio Campos, ficou definido no encontro que qualquer demissão será comunicada ao sindicato; sugerir um pacote de fomento de desenvolvimento social municipal, estadual e federal; criar uma comissão técnica com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil de Barra Mansa e Resende, Rotary Barra Mansa/Alvorada, Sindicato dos Metalúrgicos, associação de moradores, Câmara dos Dirigentes Lojistas de Barra Mansa, Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Barra Mansa e a Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos. Uma vez criada, a comissão realizará visita ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Marcelo Cabeleireiro, Agnaldo Raymundo, Wellington Reis e Silvio Campos integraram a mesa na Audiência

Na audiência ficou acertado também o pedido para não ocorrer demissões, com garantia da permanência das atividades da empresa e que a Prefeitura de Barra Mansa comunique à comissão qualquer informação sobre a empresa. “Consideramos o encontro produtivo e agora é preciso encaminhar as ações aprovadas pelos presentes às entidades pertinentes. Será criada a comissão técnica e na sequência, serão feitos novos encaminhamentos”, informa Silvio Campos.

A Audiência Pública na Câmara de Barra Mansa foi presidida pelo vereador Wellington Pires. Além dele e do presidente do SindMetal SF, Silvio Campos, a mesa contou ainda com a presença do deputado estadual Marcelo Cabeleireiro e o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Agnaldo Raymundo. O vereador ressaltou no encontro a posição relatada pela direção da empresa durante visita à unidade situada no bairro Saudade. “Na semana passada estivemos lá, a diretoria falou sobre os problemas que vem enfrentando com a queda do mercado, o que culminou nas demissões, remanejamentos e paralisação da Aciaria Elétrica. Mas, garantiu que a planta continuará funcionando. Mesmo assim, decidimos promover este debate para pensar em alguma medida de evitar novos desligamentos”, justificou Wellington Pires.

A reunião na Câmara de Vereadores teve a presença de representantes da sociedade civil

Dados do SindMetal SF dão conta que aproximadamente 540 funcionários já foram desligados. Contra novas demissões, os poderes legislativo e executivo devem enviar representantes à Brasília (DF), no próximo mês. A intenção é deixar o Cade ciente da situação e cobrar um posicionamento. Afinal, em 2018 o Cade foi responsável por autorizar a venda da Votorantim Siderurgia ao grupo ArcelorMittal.

O secretário Agnaldo Raymundo frisou que o governo de Barra Mansa está atento à situação e repudia demissões, já o parlamentar Marcelo Cabeleireiro ressaltou que levou os fatos ao conhecimento do governador Wilson Witzel e está disposto a colaborar na manutenção do emprego no município.

SEM REPRESENTANTE

Parte fundamental da discussão, a ArcelorMittal não enviou representantes para a audiência, somente uma carta foi encaminhada, garantindo que não há intenção de realizar novas demissões e que a unidade permanecerá em atividade, inclusive com previsão de novos investimentos este ano.

A empresa anunciou que manterá atividades na planta de Barra Mansa

A empresa já havia comunicado ao A VOZ DA CIDADE, que como parte de uma estratégia de otimização das operações, reduzirá a produção da Aciaria da planta de Barra Mansa. “Essa medida faz parte dos esforços da empresa para tornar a planta industrial mais competitiva e se mostra convergente para encarar os desafios da indústria do aço. A ação não impactará o pleno atendimento aos clientes. A ArcelorMittal Sul se mantém confiante quanto ao ambiente de negócios no Brasil nos próximos anos, e destaca que, inclusive, está intensificando seus trabalhos no desenvolvimento de novos produtos e analisando possíveis investimentos futuros na região”.

error: Conteúdo protegido !