Alunos da rede municipal participam de mostra de robótica em Barra Mansa

0

BARRA MANSA

Estudantes da rede municipal de ensino participaram nesta quinta-feira, dia 28, da II Mostra de Robótica Educacional. O evento aconteceu na Gare da Estação das Artes, no Centro, e teve como objetivo apresentar aos moradores os trabalhos feitos pelos estudantes no projeto “Robótica nas Escolas”. Em stands montados no espaço, foram expostos alguns projetos desenvolvidos nas escolas: Argemiro de Paula Coutinho, Ciep 054, Clécio Penedo, Francisco Villela, Iracema Pamplona Chiesse e Marcello Drable.

Alunos do Clécio Penedo, que fica no bairro Nova Esperança, fizeram exposições de alguns dos seus trabalhos; como por exemplo a demonstração de como funciona um interruptor de energia elétrica paralelo, o Three Way, e a utilização da força eólica para a geração de energia. Felizes ao fazerem a demonstração ao público que passava pelo local, os alunos do sexto ano, Deivid dos Reis, de 12 anos; e os irmãos Ana Luiza e João Vitor Ramos, de 13 anos e que estão no sétimo e oitavo anos respectivamente, disseram gostar da disciplina.

Aluno da Escola Municipal Clécio Penedo demonstra a utilização da força eólica para geração de energia – Foto: Arlindo Novais

O professor do Robótica nas Escolas no Clécio Penedo, Claudinei Quirino da Silva, comentou a participação dos estudantes. “Eles gostam bastante, porque são projetos pensados e criados por eles. Nas aulas nós apresentamos a robótica para os estudantes e lá eles têm noção de onde e como a disciplina pode ser utilizada na prática”, disse, lembrando que as aulas criam oportunidades para esses alunos. “Temos casos de estudantes que tiveram o primeiro contato com a robótica nas salas de aula e hoje estão fazendo cursos para se aprimorar na área, porque esse ensino da robótica é básico, porém ajuda a proporcionar oportunidades para essas crianças”, destacou o professor.

A implementadora da robótica na Escola Municipal Iracema Pamplona Chiesse, do Ano Bom, a professora Jeanne Cardoso dos Santos, falou sobre a ansiedade dos alunos para a exposição e destacou a importância da interação com o público. “Desde março estamos realizando um trabalho com eles até a exposição de hoje. A gente errou, acertou, fizemos alguns ajustes e eles estavam muito ansiosos. Hoje nós temos um projeto de semáforo com luzes sincronizadas; criamos também o projeto Genius, brinquedo muito popular nos anos 80 e que busca estimular a memorização de cores e sons por meio do acendimento de luzes, então tudo isso acaba estimulando as pessoas a interagirem com os projetos e os alunos ficam muito felizes”, comentou.

Mãe de uma aluna que participava da mostra, a empresária Joelma de Santana Neves visitou a exposição e elogiou os trabalhos. “Os projetos estão muito bons. A gente percebe o quanto isso estimula a criatividade dessas crianças e acaba se tornando uma oportunidade para eles. Além disso, existe um incentivo para que eles participem das aulas, mas tem que ter boas notas e um bom comportamento”, contou Joelma.