Sindicato da Construção Civil fecha Convenção Coletiva de Trabalho com 4% de reajuste salarial

0

VOLTA REDONDA

Reajustes de 4% para os pisos da tabela salarial e de 3,53% para quem ganha acima dos pisos, além do aumento de 10% na cesta básica, ficando em R$ 242 para trabalhadores que atuam dentro das indústrias, e em R$ 157,30 para os que atuam fora delas. Essas foram as conquistas do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Volta Redonda e região para a categoria. A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2018/2019) dos trabalhadores foi assinada pela direção do Sindicato.

Segundo informou o presidente do Sindicato, Sebastião Paulo, cerca de  oito mil trabalhadores serão beneficiados com esse acordo na região. Disse ainda que os reajustes concedidos são retroativos à data-base da categoria, 1º de julho. O sindicalista lembrou que, este ano as negociações iniciaram mais cedo para não atrasar o fechamento da CCT, já prevendo o discurso de crise econômica do Setor Patronal e também as dificuldades causadas pela Reforma Trabalhista.

O presidente ressaltou também que mesmo enfrentando um período de retirada de direitos, com sindicatos em todo país fechando seus acordos abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), a entidade sindical demonstrou resistência nas negociações e conseguiu fechar a Convenção acima da inflação acumulada e com ganho real para o trabalhador. “Além dos reajustes, o Sindicato conseguiu manter  os  benefícios de Convenções Coletivas anteriores, como  vale refeição, Participação nos Lucros e Resultados (PLR), entre outras cláusulas”, relatou.

Além do presidente do Sindicato da Construção Civil, participaram da assinatura da Convenção, o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário do Sul Fluminense, Mauro Campos, e o  secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Zeomar Tessaro.