Polícia Civil faz operação para capturar foragidos da Justiça

0

PAÍS/SUL FLUMINENSE

Uma operação nacional, deflagrada ontem pela Polícia Civil, capturou centenas de foragidos da Justiça em todo o país. Mais de 4,5 mil policiais participaram da ação, que teve como procurados autores de crimes graves, como homicídio, tráfico e estupro. Todas as delegacias de polícia do país participaram da ação, ocorrendo, portanto, ações nos municípios do Sul Fluminense. Só no Rio de Janeiro foram 205 presos e, até o fechamento desta edição, mais de três mil pessoas foram presas.

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (SEPOL), junto com outras 26 Polícias Civis de todo o Brasil, participou da operação PC 27, que tem esse nome em alusão às 27 unidades da federação. A ação foi coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil.

Ao A VOZ DA CIDADE, o delegado titular da 90ª Delegacia de Polícia (DP), de Barra Mansa, Ronaldo Aparecido, confirmou que foram quatro presos, um em flagrante e três com mandado de prisão.

O primeiro dos casos aconteceu com o apoio dos agentes da 2ª Cia. do 28° Batalhão da Polícia Militar (BPM), na Rua Zico Horta, no Vila Nova.Um homem foi detido em flagrante por envolvimento com tráfico de drogas e homicídios. Ele foi encontrado com dois pedaços de maconha. Um segundo suspeito, não foi encontrado no imóvel, mas os agentes civis e militares arrecadaram um revólver Rossi calibre 38, com cinco munições intactas, que o pertence.

Os três mandados de prisão, de Barra Mansa, ocorreram no Bom Pastor e São Luiz, os dois por tráfico de entorpecentes e associação, e o terceiro, no Loteamento, por tráfico. Ao A VOZ DA CIDADE, a Polícia Civil disse que o detido no São Luiz foi encontrado trabalhando em uma empresa.

Com um dos maiores índices de criminalidade da região, Angra dos Reis, procurada pelo jornal, na Polícia Civil (166ª DP), informou que foram realizadas buscas, mas não houve presos.

REGIÃO DAS AGULHAS NEGRAS

As Delegacias de Polícia dos municípios de Porto Real, Itatiaia e Resende também participaram da Operação PC 27 para prender foragidos da Justiça que estejam com mandado de prisão em aberto por crimes considerados graves, como homicídio, latrocínio, estupro, entre outros.

Em Porto Real, a equipe do delegado da 100ª Delegacia de Polícia (DP), Marcelo Haddad, realizou buscas no município e em Quatis, que também faz parte daquela jurisdição. Em Quatis, os policiais civis conseguiram prender Jaime Leopoldo Júnior, 24 anos, morador do bairro Nossa Senhora do Rosário. Contra ele havia dois mandados de prisão preventiva em aberto por suspeita de tráfico de drogas e associação ao tráfico. Ele foi preso em uma residência na Rua Cinco. “Quando chegamos no local, encontramos o suspeito embaixo da cama”, disse um policial, informando que na Delegacia só havia este mandado de prisão preventiva em aberto. “Na semana passada foram cumpridos sete mandados de prisão de suspeitos de tráfico de drogas e de associação ao tráfico, sendo cinco em Quatis e duas em Porto Real”, contou.

Já em Itatiaia, o delegado da 99ª Delegacia de Polícia (DP), Vicente Maximiliano, acompanhou as buscas de três suspeitos, sendo dois de tráfico de drogas e outro de roubo. Dois presos, um suspeito de tráfico de drogas e o outro de roubo, já estavam custodiados no Complexo Penitenciário de Bangu e outro foi preso na localidade conhecida como Jambeiro II, em Penedo. “Este último foi o cumprimento de uma sentença definitiva de tráfico de drogas. O preso será encaminhado ainda esta semana para o presídio José Frederico Marques, em Benfica”, explicou um policial.

Enquanto que em Resende, o delegado titular da 89ª Delegacia de Polícia, Michel Floroschk, disse que não havia até o final da tarde de quarta-feira, nenhum mandado de prisão em aberto. “Na semana passada, a nossa equipe já havia cumprido 12 mandados de prisão preventiva e temporária, entre eles de homicídio, tráfico de drogas e associação ao tráfico”, contou o delegado.

Entre os mandados cumpridos na semana passada, o delegado Floroschk destacou a prisão de dois homens procurados pela Justiça por latrocínio, associação criminosa e corrupção de menores. A dupla foi presa no  domingo, dia 21. Contra eles constava em aberto dois mandados de prisão temporária. Os detidos são investigados como suspeitos de agir na companhia de um adolescente, no homicídio a facadas contra Vitor Atazanio Filho, ocorrido em fevereiro, na localidade Terra Livre. “Os envolvidos roubaram R$ 5 mil da vítima, que seria parte do valor que ela tinha obtido após a venda de um veículo de R$ 25 mil. Familiares disseram que Vitor teria contado para algumas pessoas que tinha conseguido vender o veículo à vista”, informou o delegado.

A OPERAÇÃO

Participam da ação equipes do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), Macro São Paulo (Demacro), Departamentos de Polícia Judiciária do Interior, departamentos estaduais de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Investigações Criminais (Deic),  Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) e da Delegacia de Capturas e Delegacia Especiais (Decade).

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !