Novos negócios no país vêm crescendo durante pandemia e movimentando a economia

0

BARRA MANSA

O mês de janeiro de 2021 foi responsável por um recorde no número de novos negócios no país. Foram 312.462 aberturas para registros de microempreendedores individuais (meis), segundo um levantamento feito pela Serasa Experian. O número é o maior já registrado desde janeiro de 2010, quando se iniciou a série histórica.

Entre as histórias de sucesso, está a de Rafaella Araújo. Profissional de sucesso na Educação Física, viu na pandemia, a hora de pôr em prática o seu grande sonho: a gastronomia.

Há cerca de dois meses ela inaugurou o Flor de Sal Comfort Food, um bistrô reservado e intimista, que foge do conceito industrial. “Por conta da pandemia atendemos apenas a pequenos grupos, com agendamento. Tudo para manter a saúde e o clima intimista de um jantar especial, por exemplo”, explica Rafaella, que também tem produzido cachaça artesanal no local.

Profissional bem-sucedida em outra área, Rafaella sempre teve aptidão pela culinária desde criança, o desejo de criar e elaborar os pratos sempre esteve muito forte e presente. Conforme a rotina da academia e seu estúdio de pole dance foram se ajustando, ela decidiu movimentar esta paixão, dentro de um espaço em sua casa. “Personalizei um espaço para adequar ao novo, desenvolvi o projeto, pensei, desenhei tudo, criei a marca, o nome, decorei. Flor de Sal são os primeiros cristais que se formam na superfície do mar, são cristais raros e microscópicos, geralmente usado em pratos mais sofisticados. Estava buscando por nomes que soassem fortes e marcantes, com uma intuição forte, busquei elementos que se conectavam comigo e a Flor de Sal é isso, diferenciada, sofisticada, aliando a intensidade do sal e a delicadeza da flor”, explica.

Ainda de acordo com a cheff, o conceito de Comfort Food é a comida afetiva, aquela que nos traz lembranças como a comida de avó, de mãe. “É algo que nos traz paz, prazer e boas lembranças e as memórias de uma boa comemoração em família.  Não necessariamente uma comida fit. Apresentamos um cardápio próprio e personalizado ao gosto do cliente, sempre na teoria do ‘descascar mais, e desembalar menos’, apresentando alimentos sempre frescos, saudáveis e saborosos”, destaca a cheff.

Com o negócio recém-aberto, Flor de Sal já conta com fila de espera. “O segredo é atender bem, no meio de uma pandemia, é super arriscado abrir um negócio, mas essa era a pegada, ser intimista e reservado. É um trabalho personalizado que vem ganhando cada vez mais adeptos, e como eu não pago aluguel, ficou um negócio rentável. É um conselho que dou a quem pensa em abrir um empreendimento: Faça cálculos, analise custos, planeje, invista e principalmente, se especialize e busque um diferencial o ramo escolhido”, aconselha.

CRESCIMENTO NA ECONOMIA

O montante de novos empreendedores também representa um crescimento de 21% em relação ao mesmo mês de 2020. Na soma de todos os portes de empresas — incluindo MEIs — foram abertos 370.581 negócios em janeiro deste ano, um aumento de 15,6% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, e também o maior volume mensal desde 2010.

O setor do comércio teve o maior número de novos empreendedores em comparação com o mesmo mês de 2020. O setor de serviços, porém, teve a maior alta histórica na última década, com 246.859 novos negócios em janeiro de 2021, o maior número dos últimos dez anos.

De acordo com o Mapa de Empresas do Portal do Empreendedor, em 2020 foram inscritos no programa cerca de 2,6 milhões de microempreendedores individuais (MEIs). Em 2019, foram aproximadamente 1,6 milhão. Considerando as baixas e exclusões, houve um total de mais de 1,8 milhão de inscritos em 2020, alcançando a marca de mais de 11,3 milhões de microempreendedores individuais formalizados no país, ou 56,7% de todos os negócios ativos no país.

 

 

error: Conteúdo protegido !