Moradores fecham Rio-Santos em protesto por fim de convênio com creches

0

ANGRA DOS REIS
Alguns pontos da BR-101 (Rodovia Rio-Santos) foram fechados na manhã desta sexta-feira, dia 05. A manifestação foi realizada por moradores num protesto contra o fim do convênio da prefeitura com creches do município. Os pais alegam estarem preocupados que o fim das atividades possa afetar o ano letivo das crianças. Os pontos de paralisação foram desobstruídos por volta das 9 horas e o trânsito agora segue normalmente.

O Batalhão de Choque da Polícia Rodoviária Federal (PRF) entrou em ação e dispersou os manifestantes usando bombas de efeito moral e gás de pimenta.

Manifestantes tomaram a rodovia ainda na madrugada, por volta das 5 horas, na altura do Bracuhy – Foto: Enviada via WhatsApp

De acordo com informações da PRF, pelo menos 30 pessoas participaram do protesto que teve início às 5 horas, na localidade de Santa Rita do Bracuhy – altura do Km 506 – e paralisou os dois sentidos, provocando três quilômetros de congestionamento em cada pista. Outro ponto de manifestação se formou ao longo da manhã na Gamboa do Belém.

Este foi o segundo dia de atos contra o fim dos convênios com creches em Angra dos Reis. Na quarta-feira, dia 03, pais de alunos já haviam parado o trânsito na Rio-Santos.

Protesto trouxe transtornos aos motoristas que trafegavam pela rodovia logo de manhã – Foto: Enviada via WhatsApp

Prefeitura se manifesta contrária

Em nota enviada à imprensa na quinta-feira, dia 04, a Prefeitura de Angra dos Reis já havia se manifestado contra aos protestos realizados na quarta-feira na Rio-Santos que obstruíram o fluxo de veículo. O governo municipal informou que entrou com uma representação civil e criminal de obstrução da Rodovia Rio-Santos por manifestação desautorizada (ofícios 026 e 027 respectivamente para a Delegacia da Polícia Federal de Angra e o Ministério Público). Segundo a prefeitura, existe a suspeita de que o movimento tenha sido feito motivado por questões pessoais e interesses políticos. “O motivo alegado não tem fundamento, ou seja, todas as crianças assistidas pelas creches conveniadas não ficarão desassistidas com o fim dos convênios, que são vistos como irregulares pelo Tribunal de Contas”, disse em nota.

O poder público municipal destaque que a Rio-Santos é uma importante rota de evacuação em caso de acidente nuclear ou qualquer outro tipo de incidente envolvendo as usinas nucleares de Angra dos Reis, prevista no Plano de Emergência Externo para Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto – CNAAA, desenvolvido por vários órgãos entre eles, as secretarias de Estado e Nacional de Defesa Civil. Portanto, afirma, que este tipo de movimento ocasiona insegurança para o trânsito e para a circulação viária na rodovia e, consequentemente, compromete a segurança de todos os cidadãos angrenses.

A nota frisa ainda que a equipe do governo entende a preocupação dos pais dos alunos das creches conveniadas e com o futuro de seus filhos. No entanto, a suspensão dos referidos convênios não colocará em risco a educação dessas crianças, que serão realocadas em escolas municipais e creches próximas aos bairros de origem dos alunos. A prefeitura pretende apurar a autoria das manifestações e cobrar a responsabilidade de cada um.

error: Conteúdo protegido !