Greve dos Caminhoneiros: Viação São Miguel raciona óleo diesel e reduz frota circulando em Resende

0

RESENDE

A greve dos caminhoneiros autônomos deflagrada na segunda-feira, dia 21, está prejudicando o abastecimento de combustível não somente na rede de postos, mas também nas empresas que operam com frota de veículos diariamente, como a Viação São Miguel. Responsável pelo transporte coletivo urbano e distrital de Resende, a Viação São Miguel é responsável por 32 linhas, com frota de coletivos circulando diariamente gerando o consumo de 8 mil litros de óleo diesel, ao dia.

O fluxo de coletivos pelo perímetro urbano tende a ficar reduzido no período da tarde

Com estoque comprometido a direção da empresa determinou a redução do total de veículos que estão cumprindo os itinerários, um procedimento justificado como medida de racionamento do combustível que possui. O diretor da empresa, Rodrigo Camargos, informou ao A VOZ DA CIDADE que a prioridade é atender a demanda de usuários nos horários de rush – 6h às 10h, 11h às 14h e das 16h às 19h. “Essa greve prejudicou não somente a Viação São Miguel como todos os motoristas que não encontram combustível para seus veículos de passeio. Estamos em busca de fornecedores de óleo diesel. Nos postos da cidade não há estoque suficiente para nos atender, já tentamos essa alternativa. A solução é reduzir o total de coletivos circulando e racionar o óleo diesel”, disse.

Os usuários da Viação São Miguel terão menos coletivos à disposição durante a crise de combustível na greve dos caminhoneiros

Aos usuários a recomendação é que mantenham a rotina de horários e linhas que utilizam diariamente, observando que pode haver intervalos longos durante o período da tarde, pois os horários da manhã e fim de tarde para início de noite serão priorizados com todos os veículos circulando. Sobre o serviço social da empresa em fornecer coletivos para transporte de pessoas durante velório, a direção da São Miguel reiterou não ter condições de atender novas demandas. A perspectiva da empresa é que, caso não encontro fontes de óleo diesel para abastecer sua frota, o sistema pode ficar prejudicado durante o fim de semana. “O que temos é suficiente para rodar com a frota reduzida ao longo desta semana. Persistindo essa falta de combustível regionalmente, dificilmente teremos condições de rodar plenamente no fim de semana. Os pedidos para ônibus gratuito em velórios será revisto também, não temos condição de atender todo mundo neste momento. Nossa prioridade são os usuários e, por medida de segurança, reduzimos a frota nas ruas a fim de garantir o transporte da população pelo máximo de tempo possível”, comunica o diretor. A situação afeta também outras empresas da região, responsáveis pelo transporte intermunicipal como a Viação Resendense e Viação Penedo.

O morador de Bulhões, Ricardo Luis Teixeira, terá coletivos a cada duas horas para Bulhões

USUÁRIOS RECLAMAM

Nos terminais de Campos Elíseos e Bairro Comercial, locais de grande fluxo de usuários do transporte público houve reclamação. O morador da Cidade Alegria, Alexandre Ribeiro, disse que mesmo sem a greve os coletivos já atrasam e agora o prazo deve ser maior. “Já esperamos ônibus lotados nos dias normais, imagem durante essa greve, com menos veículos? E já imagino a dificuldade nos próximos dias, com horários que devem ser mais espaçados”, frisa. E o desempregado Ricardo Luis Teixeira, 40, morador de Bulhões, lamenta que o itinerário para sua localidade será realizado a cada duas horas, pela Viação Penedo, que também enfrenta racionamento de combustível. “O usuário de Bulhões apesar de já sofrer com a qualidade e horário dos coletivos, sujos e sucateados, foi avisado hoje pela manhã que os horários serão alternados e que de quinta-feira em diante serão de duas em duas horas”, critica.

A Viação São Miguel divulgou o comunicado aos usuários, alertando sobre a redução da frota – Divulgação

error: Conteúdo protegido !