Flip favorece o desenvolvimento do turismo e a economia em Paraty

0

PARATY

A cidade que agora é um Patrimônio Mundial da Cultura e Biodiversidade escolhida pela Unesco tem um fim de semana especial com a edição da Feira Literária Internacional (Flip). O evento que mobiliza escritores renomados e amantes da literatura leva ao município situado na Região da Costa Verde milhares de turistas, lotando hotéis e pousadas, fomentando a economia.

Segundo a Secretaria Municipal de Turismo, a taxa de ocupação durante a Flip fica em torno de 95%, chegando a 100% neste fim de semana. De acordo com Paula Soares, coordenadora de Divulgação da Secretaria de Turismo de Paraty, o evento tem grande representatividade para os empresários. Alguns deles acreditam que a Flip é mais rentável que o Réveillon. “Esse é um dos maiores eventos da cidade, no Réveillon a nossa ocupação fica em torno de 90%. A expectativa é receber em torno de 26 mil turistas durante o evento”, comenta.

Em 2018 a Flip registrou público superior a 26 mil pessoas em Paraty

Toda a rede hoteleira está praticamente ocupada, mas ainda é possível encontrar locais para hospedagem em hostel e até imóveis particulares de pessoas que aproveitam o evento para alugar suas residências no fim de semana. Há mais de 300 lugares para estadia em Paraty entre sábado e segunda-feira, dias 13 e 15, segundo dados do site da empresa americana AirBnB, destinada para a corretagem de serviços de hospitalidade e mercado on-line no setor de turismo. Os valores partem de R$ 120 por noite, para um casal, por exemplo.

MÍDIA E REDE SOCIAL

A expectativa da Prefeitura de Paraty é que a Flip de 2019 tenha números tão expressivos quanto na edição anterior. Em 2018, a Flip superou R$ 300 milhões em valoração de mídia espontânea em jornais, revistas, sites e emissoras de rádio e TV. O perfil no Instagram teve um alcance de posts de 2,3 milhões durante a Festa Literária. Foram 252,5 mil visualizações dos stories e 11,4 mil menções à hashtag #Flip2018, número que duplicou em relação ao ano passado. Na página da Flip no Facebook, os conteúdos em vídeo ganharam destaque, com 297,5 mil visualizações nos dias de Flip.  O Twitter teve 462,2 mil impressões e um alcance de 349,7 mil, o dobro de 2017. No Youtube, o canal da Flip teve 57 vídeos publicados ao longo da Festa Literária, gerando 421,1 mil minutos exibidos e 59,2 mil visualizações. O número de inscritos chegou a 9,6 mil ao final da Flip.

A programação do evento atrai turistas brasileiros e também estrangeiros a Paraty

IMPACTO NA ECONOMIA

Além de sua relevância cultural, a Flip tem se mostrado uma experiência importante na economia da cultura. De acordo com dados coletados pela pesquisa Rio de Janeiro a Janeiro, iniciativa do Ministério da Cultura com apoio técnico da Fundação Getúlio Vargas, em 2018 a Festa Literária bateu recorde de 26,4 mil visitantes em Paraty. O impacto do projeto na economia foi calculado em R$ 46,9 milhões, sendo R$ 40 milhões na cidade de Paraty. Segundo a pesquisa, a Flip gerou um total de R$4,7milhões em tributos totais, sendo R$ 1,6 milhão de impostos municipais, demonstrando a sustentabilidade do projeto na balança nacional. Foram criados 1.349 postos de trabalho.

O evento leva cultura e incentiva a leitura para o público de todas as idades

Quanto ao público total, dos 26,4 mil turistas 14.836 eram brasileiros, dos quais 19% eram turistas estrangeiros, sobretudo da Europa, Argentina e Estados Unidos. Nos próximos dias, dados referentes à edição atual devem ser contabilizados.

FECOMÉRCIO NA FLIP

A Flip conta com a presença da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio), que no primeiro dia de evento atraiu empresários e gestores públicos em debates. O Comércio e o Mercado Editorial foi tema da primeira mesa redonda, coordenada pelo presidente Antonio Florencio de Queiroz Junior, ao lado do Presidente da CNC, José Roberto Tadros, Carlos Artexes, Diretor Nacional do Sesc, e Danilo Miranda, Diretor do Sesc São Paulo, na quinta-feira (dia 11).

A mesa de debates do espaço da Fecomércio RJ atraiu empresários na Flip

Os debates continuaram nesta sexta-feira e seguem no sábado, com foco na importância do design para o sucesso de um livro, com Ricardo Leite, da Crama Design Gráfico, e uma discussão sobre Criação e Manutenção do Mercado Editorial, com Elisa Ventura, da Blooks Livraria, e Carlos Andreazza, da Editora Record, respectivamente. “Assim como para todo o estado. A Fecomércio RJ vem sendo reconhecida pelo trabalho que está desenvolvendo e isso é muito importante”, ressaltou José Essiomar Gomes da Silva, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty.

A programação do evento pode ser acessada em www.flip.org.br.

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !