Dia das Mães: Comércio deve movimentar aproximadamente R$ 1 bilhão, valor é 35,8% menor que o estimado em 2019

0

SUL FLUMINENSE

A pandemia provocada pelo coronavírus (Covid-19) deve afetar a segunda data mais importante do comércio depois do Natal, o Dia das Mães, celebrado neste domingo, dia 10. Segundo o levantamento do Instituto Fecomércio RJ (IFec) haverá reduções tanto no gasto médio com presentes baixando dos R$ 155,9  em 2019 para R$ 143,6 neste ano, como no número de consumidores fluminenses que devem presentear na data: 10,2 milhões (2019) e 7,1 milhões (2020), respectivamente. Apesar disso, o estudo aponta que o volume de compras no comércio deve movimentar R$ 1 bilhão na economia do estado do Rio de Janeiro.

Entre as lembranças preferidas estão perfumes e cosméticos (29%), roupas (27,2%), calçados, bolsas e acessórios (24,4%), flores (17,5%), joias e bijuterias (13,4%), smartphones (5,5%), televisão (3,7%), livros e também os e-books (3,7%) e computadores (1,4%).  O estudo do IFec também aponta que 25,8% das pessoas vão comprar mais de um presente.

A projeção fluminense de queda acompanha o contexto nacional, pois segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a crise provocada pelo novo coronavírus vai acarretar uma queda histórica do volume de vendas no varejo, no Dia das Mães de 2020. Em comparação com o ano passado, a entidade estima um encolhimento de 59,2% no faturamento real do setor na data, considerada o Natal do primeiro semestre pelo comércio e a segunda mais importante no calendário varejista brasileiro.

Segundo o presidente da CNC, José Roberto Tadros, a projeção de queda para o Dia das Mães por conta da pandemia ficou acima das perdas estimadas para a Páscoa (-31,6%). “O Dia das Mães deste ano ocorrerá em meio ao fechamento de segmentos importantes para a venda de produtos voltados para a data, como vestuário, lojas de eletrodomésticos, móveis e eletroeletrônicos. Já a Páscoa tem como característica a venda de produtos típicos em segmentos considerados essenciais, como supermercados, que permaneceram abertos desde o início do surto de Covid-19”. observa.

O ramo de vestuário e calçados é o que apresenta a maior expectativa de retração durante o Dia das Mães (-74,6%), seguido pelas lojas especializadas na venda de móveis e eletrodomésticos (-66,8%) e pelo segmento de artigos de informática e comunicação (-62,5%).

Segundo Fabio Bentes, economista da CNC responsável pela pesquisa, o comércio deverá registrar retração em todos os Estados durante a data. “São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, unidades da Federação que respondem por mais da metade das vendas voltadas para o Dia das Mães, tendem a registrar perdas de 58,7%, 47,4% e 46,6%, respectivamente”, destaca. Em termos relativos, no entanto, três estados do Nordeste deverão registrar as maiores perdas: Ceará (-74,2%), Pernambuco (73,5%) e Bahia (66,2%).

ALTERNATIVAS PARA AS VENDAS 

Em Barra Mansa, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BM) incentiva os empresários a adotarem alternativas de vendas on-line, entregas por delivery ou atendimento personalizado para reduzir os impactos na economia e garantir sucesso nas vendas do Dia das Mães. “Certamente, o número de vendas será menor que o do ano passado, devido ao momento delicado que estamos passando. Mas estamos vendo os lojistas reconfigurando o negócio, seja em vendas por delivery, colocando o WhatsApp à disposição, levando produtos à casa do cliente. Creio que o diferencial deste Dia das Mães será esta nova forma de vender, on-line e personalizada. Uma venda ativa, onde o empresário vai em busca do cliente, e não mais uma venda passiva, em que o cliente vem à loja”, destacou Leonardo dos Santos, presidente da CDL-BM.

Com o comércio da cidade funcionando em horário reduzido, Leonardo reforça ainda a importância de os estabelecimentos propiciarem um ambiente seguro para os consumidores fazerem suas compras, intensificando as medidas de higienização, disponibilizando álcool em gel na entrada e recomendando o uso de máscaras de proteção para funcionários e clientes.

 

error: Conteúdo protegido !