Cresce o uso da Inteligência Artificial em Várias áreas

0

SUL FLUMINENSE

Uma série de algoritmos são definidos por especialistas e são capazes de criar sistemas que identificam o alvo, analisam as todas as possibilidades e tomam as melhores decisões. Em resumo, isto seria a Inteligência Artificial, ou IA, como também é conhecida. E através dela vem sendo desenvolvidas diariamente ferramentas que serão úteis em diversas áreas.

O rápido avanço é tão visível que as ações de duas gigantes da tecnologia têm se destacado na Bolsa de Valores. Primeiro, a Amazon, criadora da Alexa e detentora de uma fatia de 33% dos serviços de computação em nuvem que incluem identificação de imagem, conversão de textos, identificação de voz e outros. Juntas, essas tecnologias aliadas ao serviço de comércio aumentaram a receita da empresa, dobrando o seu lucro em relação ao ano passado.

Outra gigante que também se destaca é a Microsoft, com seu serviço em nuvem Azure. A empresa de Bill Gates possui uma variedade de serviços que incluem pesquisas, identificação de voz e aprendizagem. E assim como a Amazon, também vem fazendo pesquisas constantes na área e ampliando a IA em seus serviços, dentre eles o Microsoft Office 365, versão em nuvem de seu conhecido pacote.

A assistente virtual Alexa, capaz de executar diversas tarefas através da voz. Imagem: Reprodução/Amazon

O fato de utilizarmos cada vez mais opções online e armazenamento em nuvem já são um reflexo de como essas empresas vem mudando a maneira como vivemos. Hoje é bastante comum resolver desde tarefas simples como ver a temperatura, acessar sua conta bancária ou cronometrar séries de exercícios diretamente de aparelhos móveis. Aos poucos, hábitos vão sendo substituídos.

Como fazer compras online, por exemplo. A tecnologia facilitou as atividades tanto para quem precisava vender quanto para quem necessitava adquirir os produtos. Principalmente durante a quarentena, quando o hábito de comprar pela internet disparou em 40%. E há uma boa parcela desse público que nunca tinha utilizado serviços do e-commerce. A permanência deles dependerá diretamente de sua experiência nas compras.

Saíram na frente aquelas empresas que tinham um sistema já estruturado. Outras enxergaram a necessidade de modernização que incluem melhoras de seus canais online, estratégias de comunicação virtual, redução de custos nos serviços e, principalmente, segurança. Todas essas ações são necessárias para que não ocorram fraudes e os canais tenham facilidade de acesso e pagamento, tornando-se amigáveis ao cliente.

Mais pessoas aderiram às compras online. Imagem: Reprodução

Mas não só o comércio vem se beneficiando. Muitas instituições de ensino já tinham percebido o potencial e avançando nesta modalidade. A IA está presente nos mais variados cursos online. É o caso da English Live, empresa que oferece desde o curso de inglês básico até outros voltados para o mercado e que utiliza a tecnologia em suas atividades interativas, laboratórios e no atendimento 24 horas. O sistema adotado pela empresa permite que as avaliações sejam realizadas remotamente através de áudio e vídeo, e o mais interessante é o formato – a empresa simula em diversas avaliações uma conversa entre o sistema e o aluno. Tal uso só vem somar quando pensamos que isso ajuda em uma maior interação e interesse pelos estudos.

Sobretudo atualmente, quando milhares de professores e alunos tiveram que recorrer a opções online para continuar o ano letivo. As atividades entre eles não seriam possíveis sem a adesão aos aplicativos de comunicação e outros programas que facilitam as tarefas. A tecnologia mais uma vez mostra que pode otimizar as atividades, embora alguns ainda sintam grande dificuldade em lidar com ela. O que é fato é que a inovação tecnológica tem sido vital para escolas se manterem durante esse período.

Espera-se que possa contribuir ainda mais no retorno às aulas depois da pandemia. Até porque a IA está sendo uma peça chave no desenvolvimento de ferramentas que ajudam no diagnóstico do COVID-19, por exemplo. É o que está fazendo um grupo de pesquisadores da Unicamp, que desenvolveu um método que ajuda a diagnosticar o vírus de maneira rápida e a baixo custo. O grupo comemora os resultados da metodologia, que conta com um acerto nos resultados de mais de 90%.

Novas ferramentas utilizando IA são implementadas na medicina. Imagem: Reprodução

O uso tecnológico já vinha sendo fazendo contribuições na medicina em máquinas de monitoração cardíaca e detecção de doenças, podendo até mesmo realizar exames mais sofisticados que detectam fatores de risco. Outro fator positivo no uso é poder enxergar todas as possibilidades além do olhar médico. Com a IA é possível ver detalhes, melhorando inclusive cirurgias, que podem ser feitas com o uso de robôs ou consultas através de telemedicina.

Como pudemos ver, há uma amplitude de áreas que devem ser exploradas através do uso de tecnologias avançadas. E embora vários especialistas ainda tenham ressalvas sobre algumas aplicações, sobretudo se essas substituem totalmente o trabalho humano, a maioria enxerga fatores bastante positivos, vendo-os como uma troca: a inteligência artificial não seria substituta, mas trabalharia como assistente no desenvolvimento de tarefas. E com isso, pode haver uma melhora nos resultados que incluem mais precisão e menor chance de falhas. Isto seria, de fato, indispensável num futuro próximo.