Comandantes comentam trocas de comando e fazem balanço

0

VOLTA REDONDA/RESENDE

Após anúncio da troca de comando do 28° Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Volta Redonda e 37° BPM de Resende, o A VOZ DA CIDADE falou com exclusividade com as comandantes, tenente-coronel Luciana Rodrigues e tenente-coronel Andréia Ferreira da Silva Campos, respectivamente, sobre o que foi feito nas unidades e quais as expectativas com a mudanças. A solenidade de passagem de comando acontecerá às 10 horas de hoje, na sede do 37° BPM (Resende), e às 15 horas do mesmo dia na sede do 28° BPM, em Volta Redonda. A mudança foi feita pela Secretaria de Estado e Segurança e anunciada na terça-feira, dia 28. As duas são as primeiras mulheres a comandarem batalhões distintos da região Sul Fluminense.

A tenente-coronel Luciana Rodrigues assumiu no dia 21 de janeiro de 2019 o comando do 28º BPM. Ela, que foi a primeira mulher a comandar a unidade, assumiu no lugar do tenente-coronel Júlio César Veras. “Depois de completar um ano de comando a frente do 28° BPM, recebi a notícia que estou indo comandar o 37° BPM. Fiquei muito contente por ser o batalhão onde servi por muito tempo, mas ao mesmo tempo fico triste em deixar o 28° e região”, expressou a comandante Luciana.

Ela lembra que o desafio foi grande, mas que se sente realizada pelo apoio que recebeu da sociedade, da tropa e principalmente das mulheres: “que muito inspiraram a trabalhar cada vez mais”, completou.

A tenente-coronel citou que vários projetos foram criados e deram certo, e que ela pretende levá-los para o 37° BPM, sendo um deles  o Batalhão de Portas Abertas, onde crianças e adolescentes são recebidos na unidade como forma de aproxima a sociedade da Polícia Militar.

“Nosso Batalhão se destaca dentro do Estado do Rio de Janeiro pelas apreensões e prisões. Nossa tropa é muito dedicada, pois mais de 80% moram na área do 28°. Somos do interior, mas temos a força da capital e os números de 2019 mostram isso”, afirma Luciana.

Ela expõe que no ano anterior foram 318 armas apreendidas (ficando em 7° lugar no estado); 1.541 prisões (6° lugar); 319 apreensões de menores (2° lugar) e 616 cumprimentos de mandado de prisão.

“Saio com a sensação de missão cumprida, mas ainda penso que podia ter feito mais: “Coisas de mulher! Somos detalhistas!”, confessou.

EXPERIÊNCIA TRABALHOSA, MAS EXITOSA

Já o 37º Batalhão da Polícia Militar de Resende (BPM) passou a ter um novo comando no dia 2 de agosto de 2019, a tenente-coronel Andréia Ferreira da Silva Campos. Ao A VOZ DA CIDADE, ela disse que comandar o 37° BPM foi uma experiência trabalhosa e a mesmo tempo exitosa. “No último semestre de 2019 a unidade atingiu todas as metas e foi a que mais reduziu homicídios no Estado do Rio de Janeiro. Menos 54,35% de casos”, disse.

Sobre sua expectativa para comandar o 28°, ela afirmou que: “Será igualmente um desafio. Os números relacionados a violência caíram em 2019 e pretendemos em 2020 pretendemos diminuir ainda mais, com apoio das autoridades locais e da população”, concluiu.

error: Conteúdo protegido !