Com ajuda da ONU, Cabo Verde poderá gerar centenas de empregos em 2020

0

PRAIA

As Nações Unidas vão ajudar a criar pelo menos 600 empregos dignos este ano em Cabo Verde. As áreas de destaque da cooperação com o governo e outros parceiros incluem ação climática, educação e saúde.

As declarações foram feitas após o Diálogo de Cooperação e Desenvolvimento, onde a organização apresentou os resultados da sua atuação. A representante das Nações Unidas no país, Ana Patrícia Graça, mencionou as metas para o ano.

Mudanças

“As Nações estão também com o governo e seus parceiros a fazer tudo para que em Cabo Verde haja mais crescimento econômico inclusivo, mais e melhor proteção do ambiente. Podemos partilhar com o primeiro-ministro e com os nossos parceiros alguns resultados nestes grandes objetivos que tivemos durante o ano passado. As Nações Unidas vão continuar a contribuir para a criação de mais de 600 empregos justos e dignos, apenas num ano, tivemos ações de mobilização de água e reflorestação importantíssimos na ajuda ao combate às mudanças climáticas, a nível de governança, ao nível da saúde, ao nível de educação.”

Após o encontro com o governo e parceiros na sexta-feira, na cidade da Praia, a coordenadora anunciou que o quadro de cooperação das Nações Unidas com Cabo Verde até 2022 é de US$ 96 milhões para avançar metas globais.

No evento, o país foi elogiado como “um exemplo de transparência e forte cooperação para o desenvolvimento sustentável”.

Impacto

“Esta reunião foi uma oportunidade de falarmos sobre a reforma do sistema de desenvolvimento das Nações Unidas, o impacto das mudanças que essa reforma está a ter em Cabo Verde, bem como a importância que o ano 2020 está a ter em Cabo Verde, mas também para o mundo sendo que iniciamos a década para a Ação, os 10 anos que temos para juntos podermos transformar o mundo para melhor, o mundo que queremos para as gerações futuras.”

Ana Patrícia Graça revelou que em 2019, a ONU tinha previsto um orçamento de US$ 20 milhões para atuar em Cabo Verde. Desse valor que inclui fundos próprios e de parceiros, o escritório no país conseguiu 75%, ou seja, cerca de US$ 15 milhões. O plano teve uma execução de 80%.

No Diálogo de Cooperação e Desenvolvimento, o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, disse que a ONU é uma “instituição que consegue congregar e coordenar as diversas intervenções dos parceiros para o desenvolvimento”, comentou.

Projetos

O chefe do governo cabo-verdiano destacou ainda que o foco de todos para o desenvolvimento sustentável é importante para atribuir recursos e implementar projetos que estejam em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs.

Na reunião de prestação de contas da ONU ao Governo e aos parceiros, as Nações Unidas lançaram a página na internet no país – www.caboverde.un.org – com informações sobre a cooperação entre as duas partes. (*Com informações da ONU News).

 

 

* Silas Avila Jr – Editor Internacional

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !