Ciclista é atropelado por ônibus municipal na rotatória do Montese em Resende

0

Até o fechamento desta edição, continuava internado na enfermaria do Hospital Municipal de Emergência Henrique Sérgio Gregori, no bairro Jardim Jalisco, o ciclista Otávio Gomes dos Santos, 39 anos. Ele foi atropelado por um ônibus da empresa Transporte Urbano São Miguel, responsável pelo transporte coletivo do município, no final da tarde desta terça-feira, na rotatória do bairro Montese, nas proximidades de um supermercado, na entrada da cidade. De acordo com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura, o ciclista teve fraturas na perna esquerda e no braço direito, além de ter quebrado alguns dentes. Seu estado de saúde é estável, e ele está lúcido.

O ciclista teve fraturas na perna esquerda e no braço direito, além de ter quebrado alguns dentes – Foto: Redes Sociais

Com o atropelamento, o trânsito tanto na entrada como na saída do município ficou engarrafado por mais de uma hora. O engarrafamento chegou a três quilômetros.

O acidente aconteceu por volta das 17h15min quando o ciclista Otávio Gomes dos Santos foi atropelado pelo coletivo quando fazia o retorno na rotatória. O ciclista foi parar embaixo do veículo.

Com o impacto da batida, a bicicleta de Rogério, que estava com acessórios de proteção para a prática de ciclismo, ficou destruída. A vítima foi socorrida por uma ambulância do Corpo de Bombeiros e encaminhada para o Hospital de Emergência.

Bicicleta de Otávio ficou destruída com o atropelamento – Redes Sociais

O caso está sendo registrado na 89ª Delegacia Legal de Polícia Civil, de Resende e até o fechamento desta edição, não foi informado como aconteceu o acidente. A equipe de reportagem tentou falar com a empresa São Miguel via telefone, no entanto, ninguém atendeu a ligação.

Com o acidente, o trânsito na entrada e saída da cidade ficou um caos, provocando um congestionamento dentro da cidade e para quem chegava pela Rodovia Presidente Dutra. Nas redes sociais, várias reclamações pela desordem no trânsito logo começaram a surgir. “Mais de quarenta minutos pra contornar a Graal. Trânsito parado na entrada de Resende. Ônibus lotado sem ar condicionado, passagem cara. Justo isso?”, indaga a internauta Andreia Ângelo.

error: Conteúdo protegido !