Sassaricando – Oscar Nora – 13 de fevereiro de 2021

0

QUEM SERÁ O CAMPEÃO?

Nos anos 60 do século passado os clubes Central e Royal de Barra do Piraí eram ativos e ferrenhos adversários. Os torcedores mais radicais do Royal não comiam tomate porque era vermelho, da cor do uniforme do Central. Pela mesma razão, os mais extremados do Central não comiam melancia porque as cores verde, branca e vermelha lembravam o tricolor da chacrinha. Parece lorota, mas é verdade.
+
No centro da cidade, as esquinas da rua capitão Mario Novais, transversal da Rua Governador Portela, eram o local onde se ia tomar cafezinho, discutir política e fazer fofoca. No bar do Pião ficavam os torcedores do Royal e, do outro lado, no bar do Zé Português, os torcedores do Central. Nesse folclórico cenário, sem briga física, cada grupo se odiava apaixonadamente.
+
Excluindo a grosseria nefasta de algumas torcidas organizadas, é mais ou menos o que acontece nos tempos atuais com Flamengo e Vasco da Gama. Mas, neste final de semanal, acontecerá um fato raro: a torcida do Flamengo irá torcedor apaixonadamente pelo rival Vasco da Gama no seu confronto contra o Internacional.

Campeonato Brasileiro, últimas rodadas

+
Como aconteceu em 1992. Na última rodada da segunda fase do campeonato brasileiro daquele ano, o Flamengo precisava vencer o Santos e torcer por um triunfo do Vasco sobre o São Paulo para ir à final. E foi o que aconteceu: Fla 3×1 Santos e Vasco 3×0 São Paulo. Classificado para a decisão, o Flamengo venceu o Botafogo por 3 a 0, conquistando seu quarto título nacional.
+
Neste domingo, no mesmo horário, o Vasco recebe o Internacional em São Januário e o Flamengo recebe o Corinthians no Maracanã. Às 19 horas em Belo Horizonte e às 20 e 30 em Porto Alegre, jogam Atlético Mineiro x Bahia e Grêmio x São Paulo. Será a rodada decisiva para o título?
+
Os clube não aceitaram a proposta de 45 milhões de reais da Rede Globo e assinaram com a Rede Record de TV os direitos de TV aberta para transmitir o Campeonato Carioca nas próximas duas temporadas. O problema nem foi o valor oferecido pela Globo, mas sua exigência de exclusividade.
+
Com o novo parceiro, os clubes e a Federação de Futebol do Estado do Rio poderão fragmentar os direitos de um canal pay-per-view, propriedades comerciais e aplicativo de telefone celular. Ou seja, a expectativa é alcançar o valor total de oitenta milhões de reais.
+

+

+

error: Conteúdo protegido !