Resende confirma dois casos de febre amarela e um paciente está internado no Rio

0

 

RESENDE

A Prefeitura de Resende confirmou nesta sexta-feira, dia 27, mais dois casos de pacientes infectados no município com o vírus da febre amarela silvestre. São dois homens, um de 23 anos e outro de 46, ambos moradores da zona rural da cidade, nas localidades de Engenheiro Passos e Bagagem, respectivamente. Com os dados, reiterados pela Secretaria de Estado de Saúde, o município contabiliza quatro casos de febre amarela, sendo dois óbitos – recentemente faleceram devido à doença um paciente de 63 anos, morador da Vargem Grande (Pedra Selada) e um senhor de 57 anos, morador da Nova Liberdade e que frequentava a zona rural.

Na quinta-feira, dia 26, a Prefeitura de Resende, por intermédio de dados do Hospital de Emergência Henrique Sérgio Grégori repassados a Secretaria Municipal de Saúde, confirmou o terceiro caso de febre amarela no município com o jovem de 23 anos, morador de Engenheiro Passos. Segundo dados do governo municipal ao A VOZ DA CIDADE, o jovem deu entrada no Hospital de Emergência na segunda-feira, dia 23, com sintomas da febre amarela, como dor abdominal e febre. Seu quadro clínico foi monitorado pela equipe médica, que na quinta-feira, dia 26, no início da noite, em consonância com a Secretaria de Estado de Saúde, decidiu realizar sua transferência para outra unidade médica, no Rio de Janeiro.

As orientações do Ministério da Saúde ilustram os sintomas da febre amarela

O paciente seguiu de helicóptero do Governo do Estado para o Hospital São Sebastião, no Rio, considerado referência no atendimento a pacientes com febre amarela. A informação mais recente sobre o seu quadro clinico era de que seguia internado na unidade na capital para realização de exames.

O quarto caso de febre amarela foi confirmado pelas autoridades de saúde do município, com aval da Secretaria de Estado de Saúde, por volta das 16 horas desta sexta-feira, dia 27. O paciente em foco é um homem de 46 anos, morador da Bagagem. Ele permanece internado no Hospital de Emergência, sob cuidado da equipe médica.

Com as informações já confirmadas também pela Secretaria de Estado de Saúde, a Região das Agulhas Negras, formada pelos municípios de Resende, Itatiaia, Porto Real e Quatis, contabiliza agora sete casos de febre amarela: são quatro casos e dois óbitos em Resende; dois casos em Itatiaia e um caso em Quatis. O quadro pode se agravar, pois em Itatiaia existe ainda um jovem de 19 anos, morador da Fazendinha (região do Alto Penedo), internado com suspeita da doença.

VACINAÇÃO É SOLUÇÃO

Para evitar novos pacientes infectados, as autoridades de saúde ampliam o alerta de que somente através da vacina é possível prevenir a febre amarela. A doença é transmitida através da picada do mosquito infectado. O país vive surto da febre amarela silvestre, com os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes sendo os responsáveis por transmitir o vírus, por isso os macacos são os principais hospedeiros. Nessa situação, os casos de humanos infectados ocorrem quando o indivíduo não vacinado adentra uma área silvestre e é picado por um mosquito contaminado.

Em todos os municípios a vacinação ocorre diariamente, basta o cidadão procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência. É preciso observar a orientação médica para alguns grupos de pessoas, como idosos. Porém, esse não deve ser um obstáculo para a imunização. Nas unidades de saúde a sociedade pode esclarecer dúvidas e garantir sua imunização.

A febre amarela silvestre é transmitida por mosquitos infectados que vivem na mata – Divulgação

Em Resende e Itatiaia, por exemplo, municípios com áreas silvestres com casos confirmados da febre amarela, os governos realizam a busca ativa de pessoas residentes na zona rural que ainda não tomaram a vacina. Os agentes de saúde vão até a residência dos moradores das localidades mais distantes. E os postos de saúde mantém funcionamento diário entre 8h e 17h, aplicando a dose plena da vacina que garante imunização contra o vírus sem necessidade de o cidadão tomar novas doses.

Segundo o Ministério da Saúde, a imunização é fundamental, pois o efeito da vacina no corpo humano contra o vírus da febre amarela ocorre no prazo médio de 10 dias após tomar a vacina. A única forma de prevenir é tomando a vacina.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !