Protesto: demitidos da Viação Sul Fluminense cobram pagamento

0

VOLTA REDONDA

Cerca de 40 demitidos da Viação Sul Fluminense realizaram no fim da madrugada desta sexta-feira, dia 13, uma manifestação em frente à sede da empresa, no bairro Voldac. Os manifestantes cobram o pagamento dos direitos trabalhistas que não estão sendo pagos aos demitidos.

Os ex-funcionários permaneceram no local para impedir a saída dos primeiros ônibus da garagem. Houve atraso na sápida. Policiais militares foram acionados e estiveram no local e assim garantiram a saída dos carros. Nenhum incidente foi registrado.

MOVIMENTO POR TRANSPORTE PÚBLICO DE QUALIDADE

Segundo relatos de populares, o transporte público em Volta Redonda, há tempos é caro, inseguro e de baixa qualidade. Garantem os usuários do serviço, que nos últimos anos se arrasta urgência para adequar e corrigir a requisição de audiências públicas, melhoria de qualidade dos veículos e dos serviços, além de realização de licitações. Recentemente, um movimento por um transporte público mais seguro e de boa qualidade foi lançado por meio de redes sociais. A população cobra urgência.

De acordo com os envolvidos no movimento, que dependem desse tipo de transporte, a busca é por ações que certamente resolveriam em definitivo a grave situação. Garantem ainda que, sem entrar no mérito judicial em foco, que é de conhecimento público que a Prefeitura de Volta Redonda, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ), o Ministério Público do Estado (MPE) e as empresas de transporte têm movimentado ações com foco na grave problemática de transporte.  Lembram ainda que o movimento tem reunido forças para alcançar o objetivo.

JUNTOS PRETENDEM MUDAR

Garantem os manifestantes que juntos pretendem mudar esse transporte público de péssima qualidade. “Vamos nos unir também em prol dos funcionários da Viação Sul Fluminense que estão sendo covardemente demitidos sem receber seus devidos direitos trabalhistas”, destacou um ativista, lembrando que a cada dia a situação parece piorar muito mais no caso da Viação Sul Fluminense. Até pagamento duplicado os rodoviários e demitidos garantem que receberam, mas serão obrigados a devolver se não quiserem ter o valor descontado no próximo pagamento. Já os demitidos que não devolverem o valor pago a mais, não irão receber o restante dos direitos.

Em um comunicado do movimento nas redes sociais, trabalhadores e população são convocados para cobrar das autoridades melhorias no transporte. “Vamos juntos população de Volta Redonda. Não podemos ficar de braços cruzados, vamos nos manifestar, vamos fazer valer o nosso direito de um transporte público de qualidade. Não podemos ficar assim, desde que o governo municipal divulgou a tal licitação e o chamamento público emergencial tudo piorou. São trabalhadores da Sul Fluminense sendo demitidos sem receber os devidos direitos. Temos que nos unirmos em prol de um transporte público de qualidade. Se cada um se manifestar e cobrar, com certeza vamos conquistar a nossa vitória. Merecemos respeito”, diz o comunicado.

AUMENTANDO A CORRENTE

Nesta semana, dentro dos seus objetivos sociopolíticos na cidade e região e aumentando a corrente em busca de um transporte público de qualidade, o Movimento Pela Ética na Política (MEP), diante da urgente e extrema necessidade de solução do problema de transporte em Volta Redonda, de público faz grande apelo às autoridades do Poder Executivo e Legislativo, do Judiciário, do Ministério Público (MP) e do TCE.

Disseram os conselheiros que, na linha da ética do interesse da comunidade, pedem transparência máxima na solução da situação do transporte público em Volta Redonda. “Por acreditarmos, que a principal tônica deva ser bem o estar da população, acima de quaisquer interesses outros. Assim, apelamos às vossas excelências”, concluiu o coordenador do MEP, José Maria da Silva.

O A VOZ DA CIDADE tentou ouvir algum representante da empresa, mas ninguém foi localizado.

error: Conteúdo protegido !