Projeto de criação de ouvidorias em escolas de Resende recebe palestra com desembargador ouvidor e juíza do TRT

0

RESENDE

Na última terça-feira, dia 30, o projeto “Ouvidoria Mirim” da Prefeitura de Resende, através da Ouvidoria Geral do Município, recebeu a visita do desembargador Ouvidor, José Luís Campos Xavier, e da juíza do trabalho, Adriana Leandro de Souza Freitas, gestora de primeiro grau do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estimulo à Aprendizagem do TRT/RJ. Os visitantes ministraram uma palestra para 70 alunos de escolas municipais, no auditório do Espaço Z.

A atividade teve como tema “A importância das Ouvidorias Públicas e ações de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem” e contou com a presença de diversas autoridades municipais, como o Ouvidor Geral do Município, Ronaldo Gomes, e a secretária municipal de Educação Rosa Frech.

Em 2017, o município iniciou a formatação do projeto “Ouvidoria Mirim”, que ganhou forma nos anos seguintes e teve seu início de atividades adiado pela pandemia. Em 2022, o projeto será colocado em prática, unindo as frentes da Secretaria Municipal de Educação e da Ouvidoria Municipal, em parceria com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 1ª Região.

“Receber visitas ilustres como a do desembargador Ouvidor, José Luís Campos Xavier, e da juíza do trabalho, Adriana Leandro de Souza Freitas, faz parte do processo de desenvolvimento desses alunos em termos de conscientização sobre as responsabilidades de um projeto como o “Ouvidoria Mirim”. Ficamos muito felizes em recebê-los e estamos atentos ao projeto “Ouvidoria nas Escolas”, do TRT/RJ, que incentiva ações como a nossa em escolas públicas. Para 2022, queremos definitivamente iniciar as atividades e promover ainda mais parcerias com outras frentes importantes e que tenham a agregar aos nossos alunos, que trabalharão em parceria com a gestão municipal”, comentou o ouvidor geral do município, Ronaldo Gomes.

O objetivo do projeto, ainda de acordo com o ouvidor geral, é criar um canal direto de ouvidoria nas escolas municipais, contando com a colaboração dos próprios alunos. Os alunos serão selecionados, ainda de acordo com o Ouvidor, através de eleições nas escolas, priorizando os de idade mais avançada.