ONU nomeia um brasileiro para lista de 17 Jovens Líderes para Objetivos Globais

0

NOVA IORQUE

Silas Avila Junior
Editor Internacional do Jornal A VOZ DA CIDADE
Jornalista Correspondente na Organização das Nações Unidas em Nova Iorque

O empreendedor social brasileiro Ralf Toenjes é desde esta sexta-feira, 18, um dos 17 Jovens Líderes para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, ODSs.

As Nações Unidas confirmaram a escolha entre mais de sete mil inscritos. O processo envolveu projetos e ações de impacto nos esforços pelo fim da pobreza, combate às mudanças climáticas e redução das desigualdades sociais.

Brasil e Moçambique

O brasileiro de 28 anos é presidente da ONG Renovation. Em cinco anos, a iniciativa adaptou ônibus, carretas e consultórios móveis criando 15 clínicas portáteis de atendimento oftalmológico e doação de óculos de grau.

Mais de 150 mil pessoas foram beneficiadas e 60 mil óculos foram doados em 21 estados brasileiros e em países, como Moçambique, Haiti e Índia.

Ralf disse que esse “reconhecimento é a força dessa geração para ajudar nas mudanças da sociedade”.

Ele realça ainda a possibilidade de se “mudar a forma como a humanidade produz, consome e se organiza socialmente, pensando em todas as pessoas, e sem deixar ninguém para trás”.

Protagonistas

Para o novo líder e único de língua portuguesa na lista, esta “é uma grande oportunidade de atuar como protagonista dessas mudanças, compartilhando a transformação e impactos promovidos no Brasil para o mundo, além de inspirar e nos conectar com outros jovens”.

A iniciativa internacional é liderada pela enviada especial do secretário-geral da ONU para a Juventude Jayathma Wickramanayake.

Com graduações em Direito, Administração e Economia, Ralf Toenjes se dedica ao empreendedorismo social desde 2014.  Ele lidera o negócio social VerBem promovendo o acesso à saúde oftalmológica no Brasil junto a investidores onde 71% dos municípios não possuem médicos oftalmologistas.

O espírito de Ralf Toenjes se manifestou na era da Covid-19 no Movimento #2em2. Ele ajudou a ampliar testes de anticorpos contra o vírus entregando estes materiais a hospitais públicos e filantrópicos de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e aos povos indígenas do Xingu.

Como Líder para os ODSs, o brasileiro deverá promover ações e incentivar jovens a atuarem em favor das metas a serem atingidas até 2030 com foco no desenvolvimento sustentável, direitos humanos, paz e segurança e ação humanitária.

A lista inclui jovens de 18 a 29 anos de vários países entre eles Estados Unidos, Nigéria, Paquistão, Senegal, Turquia e Austrália.

UN FOTO / Divulgação

error: Conteúdo protegido !