Moradores de São Bento, em Valença, relatam falta de cuidados com o local

0

VALENÇA

O jornal A VOZ DA CIDADE tem recebido reclamações dos moradores do bairro de São Bento, em Valença, relatando as condições do local. De acordo com as denúncias, a localidade teria sido abandonada pela prefeitura, que não envia equipes para a realização do serviço de forma periódica. Mato alto, lixo acumulado e falta de água foram alguns dos itens citados pelos moradores.

Segundo umas das reclamantes que não quis se identificar, o mato alto está atraindo animais peçonhentos e venenosos, atrapalhando diretamente cerca de 300 pessoas que vivem no local. Entre os moradores estão jovens, adultos, idosos e estudantes que precisam utilizar a passagem única. Além disso, foi dito sobre a iluminação precária do ambiente, brinquedos quebrados na praça, trazendo risco de segurança para as crianças.

Vegetação alta tem gerado problemas para os moradores da região FOTO: DIVULGAÇÃO

A falta da coleta de lixo também foi outro ponto denunciado pelos moradores. Segundo eles, o lixo vem se acumulando, o que acarreta ainda mais a proliferação de ratos e baratas.

Isaelle Corrêa, 31 anos, comentou que a prefeitura não tem feito o trabalho de manutenção na região, e isso faz com que muitas pessoas saiam do bairro pela falta de estrutura.  “Verdadeiramente estamos abandonados, não mandam fazer a limpeza, não tem funcionário, está bem complicado morar no local”, disse.

Outro problema relatado também foi a falta de água. “A água sai muito suja e quando chega no bairro acaba antes do anoitecer. Praticamente todos os dias são assim, tem falta de água nas escolas e casas. Estamos pedindo socorro”, disse Isaelle.

Animais peçonhentos foram encontrados no local, trazendo riscos para os moradores FOTO: DIVULGAÇÃO

TRABALHO REGULARMENTE NO LOCAL

A Prefeitura de Valença foi procurada. O subprefeito do distrito de Santa Isabel do Rio Preto, Lauro Roberto, em resposta as reclamações, disse que a manutenção é feita regularmente, mas o veículo utilizado para o trabalho passa por problemas mecânicos. “Fazemos manutenção com frequência, porém, o caminhão da subprefeitura está quebrado, então causou um atraso no serviço”, comentou Lauro Roberto.

O subprefeito comentou ainda sobre a previsão para a resolução dos problemas citados pelos moradores. “Na segunda-feira eu vou resolver o problema da vegetação alta. Sobre a lixeira, está um impasse entre a própria comunidade. Metade quer a reconstrução da lixeira e metade não quer. A gente vai resolver em breve, vou conversar com a comunidade”, disse.

Sobre a falta de água, Lauro Roberto explicou que é um problema particular.  “É pontual. O sistema de captação de água tem mais de três quilômetros e o acesso é difícil. Quando tem uma reclamação, nós vamos, solucionamos e a distribuição volta ao normal. Sobre o parquinho, está no cronograma para terminar, devido à falta de materiais”, finalizou.