Junta Governativa vai conduzir o Sindicato do Funcionalismo, em Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA

O Movimento ‘O Sindicato é Nosso’ criado por um grupo de servidores municipais clama por mudanças na direção do Sindicato dos Funcionários Públicos do Município de Volta Redonda (SFPMVR), lutando pela destituição da diretoria em exercício. Na terça-feira, 12, os líderes do movimento realizaram uma assembleia na Câmara de Vereadores, onde deliberaram em destituir a atual presidência do SFMPVR e aprovaram uma pauta de reivindicações.

Segundo Rejane Couto Araújo, diretora regional no Sul Fluminense da Federação dos Sindicatos de Servidores Públicos Estaduais e Municipais do Estado do Rio de Janeiro (FESSPERJ), a atual diretoria foi destituída pela assembleia, que levou em consideração a decisão da maioria dos servidores sindicalizados, bem como todos os atos praticados pela atual diretoria, entre eles, tornou nula a assembleia que  prorrogou o mandato da diretoria até 2021. “Foi também aprovada pela categoria e eleita a Junta Governativa que administrará  o Sindicato dos Funcionários Públicos para conduzir os trabalhos e o processo eleitoral. O prazo  estatutário  é de 120 dias, para que seja aberta a eleição do sindicato. A Junta Governativa será composta por entidades sindicais de grau superior, que atuará de forma imparcial, transparente e democrática”, explica.

O movimento ‘O Sindicato é Nosso’ deliberou pela destituição da diretoria do SFPMVR

A Junta Governativa será formada pela União Geral dos Trabalhadores (UGT), FESSPERJ e a Confederação dos Servidores Públicos Municipais. “De uma forma inédita e histórica, com fundamento nos dispositivos estatutários,  representada com mais de  50%  dos sindicalizados, fez valer a vontade da categoria”, reitera Rejane Araújo. Os passos seguintes à assembleia são o encaminhamento do registro da ata, a posse da Junta Governativa eleita e o início dos procedimentos para administrar o SFPMVR. O movimento ‘O Sindicato é Nosso’ reuniu mais de 1.500 assinaturas de servidores sindicalizados no abaixo-assinado solicitando a assembleia. As pautas aprovadas foram: destituição de toda a diretoria, anulação de todos os atos do atual presidente como a eleição de 2014 e a eleição da Junta Governativa para gerir o sindicato. “A convocação de uma nova eleição deve ocorrer no prazo de 120 dias”, informa Rejane.

PRÉ-CANDIDATO

Acompanhando o tramite no SFPMVR, o servidor Ronaldo Rodrigues, esteve na assembleia e reiterou ser pré-candidato a presidência da instituição. “Realmente foi demonstrada a vontade de mudança que os servidores esperam. Embora eu tenha iniciado esse movimento sem pretensões a categoria reconheceu meu esforço diante da necessidade da mudança” comentou Ronaldo, reiterando que a Junta Governativa  fará seu trabalho de forma democrática, de portas abertas ao servidor e promoverá pleito eleitoral. “Todos os  encaminhamentos para a realização da assembleia foram corretos. A assembleia é soberana e foi convocada com  mais de 50% dos sindicalizados que exigem a eleição. Tudo que informamos à categoria foi provado”, argumenta.

Os servidores aderiram à assembleia convocada pelo movimento ‘O Sindicato é Nosso’

JUSTIÇA ANALISA SITUAÇÃO

Sobre a assembleia e todas as ações aprovadas pela categoria, o representante jurídico da presidência do SFPMVR informou que submeterá os procedimentos do movimento ‘O Sindicato é Nosso’ ao crivo do Poder Judiciário. “Estamos entrando na Justiça e vamos discutir se o procedimento deles foi ilícito ou não. Se for lícito, tudo bem, se for ilícito vai perder o efeito”, declarou o advogado Aloízio Perez citando no fim da tarde desta quarta-feira ao A VOZ DA CIDADE que aguardava a posição do Judiciário sobre o assunto. “O juiz está analisando”, reiterou.

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !