Jogadores de Futebol se mobilizam para arrecadar verba para remédio de criança com trombose

0

QUATIS

Aproximadamente 46 jogadores de futebol, entre profissionais e amadores, estão se mobilizando para arrecadar verbas para a pequena Alice de Oliveira Remidio, de nove meses, que foi diagnosticada com trombose. Para o tratamento, que dura três meses, a criança precisará tomar uma injeção diária de enoxaparina (cutenox), que custa R$ 80 a dose. Com o objetivo de ajudar no custo do remédio, os atletas realizarão um jogo beneficente no próximo sábado, dia 30, às 15 horas, no campo de Quatis, no Centro. No dia do jogo será realizada uma rifa no valor de R$ 5, e o sorteado ganhará uma bola de futebol e uma camisa do fluminense, ambas oficiais.

Estão confirmados para o jogo figuras como o Gleidson e Rodrigo, jogadores do Paraíba do Sul; Yrlan Serfiots do Resende; e Jefferson Luiz do Atlético Clube, da segunda divisão de Minas Gerais. Além disso, atletas de outros clubes apoiaram a causa, divulgando vídeos para convidar a população para o jogo, como fez o Alex Silva, ex-jogador da seleção brasileira; Caio Rosa, jogador do Cruzeiro; os jovens do Botafogo sub 20 e o Yuri do Flamengo. A bola oficial foi doada por uma liga de Porto Real e a camisa foi uma loja de São Paulo quem se solidarizou com a causa.

Um dos organizadores do evento solidário é o Thiago Graciana Peixoto, de 29 anos, morador de Porto Real, disse que o objetivo é ajudar ao próximo sem esperar nada em troca. De acordo com ele, dois times foram criados para a realização do jogo. “Já joguei bola com o pai da Alice e me solidarizei muito com a causa”, contou, explicando que existem jogadores que estão fora do Brasil e também fizeram vídeos para ajudar na divulgação. “Espero que muitas pessoas compareçam para poder ajudar”, disse.

O jogo beneficente será disputado entre amigos do Mamão x Amigos do Will, cada time contém 23 jogadores que irão doar R$ 10 cada. O time do Mamão é do organizador do evento, Thiago Graciana, e o time Will é do secretário de Esporte e Lazer de Quatis, Willian Vilela, que está apoiando a causa.

Pai de Alice explica quadro de saúde da filha

Segundo o pai da Alice, Romário Luis de Oliveira Souza, de 24 anos, a filha desenvolveu a doença após um quadro de pneumonia.  A criança teria ficado internada em Quatis por 12 dias antes de ser transferida para o Hospital Regional de Volta Redonda, onde recebeu um medicamento em uma veia profunda da perna esquerda. “O pulmão dela fechou e estava difícil respirar. Já tinham tentado outros meios, mas esse tratamento foi o que resolveu o problema”, contou, explicando que ela recebeu a medicação nessa veia por um mês. “Isso acarretou no desenvolvimento da trombose, mas não foi culpa dos médicos. A minha filha estava correndo risco de vida e essa foi a solução”, contou.

Agora a pequena terá que tomar essa injeção por três meses, podendo prorrogar por um ano. “Temos que levá-la todo mês ao médico para o acompanhamento e o especialista irá dizer se o tratamento terá ou não que se prolongar por um ano”, disse, ratificando que a filha também tem alergia a lactose e a proteína do leite. “Graças a Deus muitas pessoas estão ajudando para a gente comprar essa injeção, e também o leite que a Alice pode tomar, que é o Pregomin, que custa R$ 120, cada lata de 400 gramas”, finalizou.

Quem quiser ajudar também pode colaborar através de um deposito na conta da Caixa Econômica Federal, agência 4977 – Conta 000.000.005.674-5, operação 013, no nome de Ana Cláudia P. Remidio. Para mais informações, o telefone para contato é o (24) 99927-2951.

error: Conteúdo protegido !