Gasolina sofre novo reajuste e tem alta de 5,7% nas refinarias

0

SUL FLUMINENSE

A Petrobras aumentou o valor da gasolina pela segunda vez em seis dias e desde esta terça-feira, dia 30, entrou em vigor para as refinarias o reajuste médio de R$ 0,07 no litro do combustível. O percentual atinge o acumulado de 5,7% e eleva para a média de R$ 2,0450 por litro, o preço da gasolina nas refinarias.

A estatal passou a atualizar diariamente em seu site (www.petrobras.com.br) o valor dos combustíveis em cada um dos 37 pontos de venda que atua no país. Um destes pontos é Volta Redonda, onde os preços citados nesta terça-feira indicava o litro da gasolina tipo “A” por R$ 2,085. Já o litro do diesel a R$ 2,2656. Segundo a Petrobras, os preços informados consideram os preços à vista, sem encargos e sem tributos, praticados nas modalidades de venda padrão.

A política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos (como volatilidade do câmbio e dos preços).

A gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo “A” ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo “A” misturados a biocombustíveis.

VALORES AOS CONSUMIDORES DA REGIÃO

Segundo a Petrobrás, o repasse dos valores aos consumidores finais nos postos, depende de diversos fatores, como impostos, margens de distribuição e revenda, além de misturas obrigatórias de biocombustíveis, dentre outras questões. A expectativa é que a alta chegue às bombas gradativamente, até o fim da próxima semana quando novos estoques serão comercializados. “A cada nova remessa o preço médio é reajustado pela distribuidora e temos que repassar ao cliente”, informou Marcelo Diniz, gerente de um posto na região das Agulhas Negras.

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), os valores praticados na venda do litro da gasolina comum nas cidades do Sul Fluminense indicava até o dia 24, o valor médio a partir de R$ 4,858. Os dados analisados sobre o preço médio ao consumidor foram coletados entre os dias 21 e 24, em sete cidades da região: Angra dos Reis (R$ 5,268/l), Barra do Piraí (R$ 5,151/l), Barra Mansa (R$ 5,046/l), Resende (R$ 4,858/l), Três Rios (R$ 4,979/l), Valença R$ 5,118/l) e Volta Redonda (R$ 5,065/l).

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !