Funcionários de empresa que presta serviço à Prefeitura de Volta Redonda cobram salários atrasados

0

VOLTA REDONDA

Funcionários da Alcance, empresa de conservação e limpeza que presta serviços para a Prefeitura de Volta Redonda, denunciam atraso de salários. Disseram que estão cumprindo aviso prévio sem trabalhar até o próximo dia 18, conforme foi determinado pela empresa, mas até o momento não receberam os pagamentos de novembro, dezembro e décimo terceiro. No final da manhã desta quinta-feira, dia 11, os trabalhadores fizeram uma manifestação em frente ao Palácio 17 de Julho, para cobrar os direitos. Uma comissão de trabalhadores foi recebida pelo próprio prefeito Antonio Francisco Neto (DEM) durante o manifesto, mas o que foi tratado e proposto não foi informado.

Os trabalhadores informaram que, mesmo tendo trabalhado todos esses meses, temem ficar sem receber, pois a empresa culpa a prefeitura pelo não repasse do dinheiro, o que é desmentido pela prefeitura. Um dos líderes do grupo, Lucinei Antonio da Silva, disse que são cerca de 160 trabalhadores na mesma situação e que, com salários atrasados, muitos estão passando por grande dificuldade financeira. “Eu mesmo tenho um filho de dois anos e quando me pede um iogurte não tenho dinheiro para comprar. Tenho que pedir emprestado e não sabendo quando vou poder pagar. Pago aluguel, luz e tenho outros compromissos, mas não tenho pagamento. É um grande descaso”, reclamou.

MAIS QUEIXA

Outro que se queixou da situação foi o também funcionário Sidnei Rosa Silva. Declarou que desde fevereiro do ano passado, quando assumiu o compromisso com a prefeitura, a empresa sempre pagou em dia, mas em outubro e novembro pagou com atraso e a partir de dezembro não pagou mais. “Estamos passando dificuldade. Estamos em dinheiro para pagar as contas básicas da casa, como aluguel, água, luz e outras. Essa manifestação visa chamar a atenção da prefeitura e da empresa para nossas reivindicações”, disse, lembrando que se não conseguirem nada outros manifestos serão realizados.

A empresa foi procurada pelo A VOZ DA CIDADE e ficou de retornar para prestar informações, mas até o fechamento desta publicação não deu nenhum retorno. A Prefeitura também foi procurada para informar se o repasse foi feito à empresa e sobre o que ficou acordado com a comissão dos trabalhadores que se reuniu com o prefeito, mas também até o momento não retornou.

MAIS MANIFESTAÇÃO

No final da tarde de quarta-feira, dia 10, com faixas, cartazes e apitos, servidores de vários setores da prefeitura, como Saúde e Educação, além dos concursados, aposentados e pensionistas também manifestaram na Praça Sávio Gama. Eles disseram que buscam diálogo, respeito e valorização do servidor que está com salário atrasado, sem receber o 13º salário e o Plano de Cargos, Carreira e Salário (PCCS).

Disseram que os servidores estão passando necessidade e a maioria, sem salário, está dependendo da ajuda de parentes e amigos. “Tem servidor que está tendo problemas com a Justiça por causa de pagamento de pensão de filho porque está em atraso devido a falta de pagamento de seus salários. Muitos correm o risco de ser preso por isso e até agora não há previsão do pagamento do salário de janeiro. Nem para ativos e nem dos inativos. É muito triste essa situação”, se queixou um servidor.


Servidores de vários outros setores da prefeitura também manifestaram na Praça Sávio Gama – DIVULGAÇÃO