Eletronuclear e Westinghouse formalizam cooperação para Angra I

0

ANGRA DOS REIS

A Eletronuclear e a Westinghouse assinaram nesta segunda-feira, dia 3, uma carta de intenções visando cooperação no programa de extensão da vida útil de Angra 1. A solenidade aconteceu durante o Fórum de Energia Brasil-Estados Unidos, que foi realizado no Rio de Janeiro. O pedido solicitando a ampliação da vida útil da usina por mais 20 anos já foi entregue pela empresa à Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen).

O fórum visa a estreitar a cooperação energética entre Brasil e EUA em assuntos técnicos, regulatórios e políticos de interesse mútuo, além de abordar desafios críticos para o comércio e investimentos bilaterais em energia. O evento contou com a participação do secretário de Energia dos EUA, Dan Brouillett, e do ministro de Minas e Energia do Brasil, Bento Albuquerque.

Em seu discurso, o presidente da Eletronuclear, Leonam dos Santos Guimarães, disse que o projeto de extensão de vida útil de Angra 1 é essencial para o futuro da empresa. “Esperamos que este programa de cooperação seja o primeiro de uma série de iniciativas bem-sucedidas em matéria de energia nuclear civil sob o guarda-chuva do Fórum”, destacou.  Durante a solenidade, também houve a assinatura de um memorando de entendimento que amplia a cooperação bilateral entre o Instituto de Energia Nuclear (NEI, na sigla em inglês) e a Associação Brasileira para Desenvolvimento de Atividades Nucleares (Abdan).

O secretário de Energia dos Estados Unidos, Dan Brouillete, afirmou que há interesse da indústria americana em participar da construção de eventuais novas usinas nucleares e em projetos de exploração de urânio, hoje monopólio estatal. “A indústria americana tem uma longa experiência com energia nuclear. Se a decisão do governo brasileiro for construir novas plantas, estaremos prontos a participar desse esforço”, afirmou a jornalistas.

Hoje, dia 4, autoridades e executivos americanos irão se reunir com o presidente da Eletronuclear, na sede da empresa. Fazem parte da comitiva, integrantes dos departamentos de Energia e de Comércio Internacional dos Estados Unidos, do NEI, da Framatome, da Westinghouse, da GE Hitachi Nuclear Energy, da Holtec, entre outros. No mesmo dia, o grupo também visitará os escritórios das Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e da Nuclep, no Rio.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !