Edson Albertassi e Picciani apresentam pedido de licença na Alerj

0

ESTADO/SUL FLUMINENSE

Os deputados estaduais Edson Albertassi e Jorge Picciani, ambos do PMDB, investigados na Operação Cadeia Velha, desencadeada na última terça-feira, dia 14, que investiga existência de uma organização criminosa que atuava no setor de transportes públicos do Rio de Janeiro, com apoio de parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), optaram pelo licenciamento de suas atividades parlamentares.

Em nota enviada a imprensa, a assessoria de Edson Albertassi informou que ele se licenciara de suas atividades.

“O deputado Edson Albertassi vai se licenciar, na terça-feira (21), de suas atividades parlamentares, para cuidar de sua defesa. A licença, sem remuneração, inicialmente será até o fim do recesso parlamentar de janeiro.

Albertassi, também na terça-feira,  vai protocolar ofício se desligando de todas as comissões permanentes que participa.Ainda na terça-feira, Albertassi enviará ofício ao governador, comunicando seu desligamento da Liderança do Governo. O deputado Edson Albertassi confia na Justiça e estará sempre à disposição para esclarecer os fatos”.

PICCINI TAMBÉM SE AFASTA

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Jorge Picciani (PMDB), comunicou que vai tirar licença de suas atividades parlamentares a partir de amanhã, e só deverá retornar à Alerj em 2018, após o recesso de janeiro.

De acordo com a nota enviada pela Alerj, a razão imediata de seu licenciamento, é o fato de querer se dedicar à sua defesa e à do filho, que permanece preso, e à sobrevivência da empresa de 33 anos da família, uma vez a empresa teve a conta bloqueada pela Justiça – apesar de ter que arcar com gastos fixos como salário de funcionários, impostos, veterinários e alimentação dos animais.

Até o fechamento dessa edição, o deputado Paulo Melo não havia se manifestado sobre seu afastamento