Consumidor vive expectativa de queda no preço da gasolina no Sul Fluminense

1

SUL FLUMINENSE

A Petrobras anunciou que promoverá nesta quarta-feira, dia 9, a redução de 1,38% no preço da gasolina vendida em suas refinarias. Assim, o litro do combustível será comercializado a R$ 1,4337, ou seja, dois centavos mais barato que os R$ 1,4537 praticados anteriormente. A redução foi provocada pela desvalorização momentânea do dólar perante o real, uma vez que a moeda norte-americana é usada como referência na transação internacional, assim como a queda no valor do barril de petróleo no mercado mundial. Quanto ao óleo diesel, o litro foi mantido em R$ 1,8545.

Somente neste início de janeiro, o dólar baixou cerca de 4% diante do real, reduzindo o valor da gasolina perante os reajustes diários adotados pela Petrobras, desde 2017. A gasolina iniciou 2019 sendo comercializada pela estatal ao valor de R$ 1,5087, o litro. Agora, acumula queda consecutiva desde o dia 1º de janeiro no patamar de 4,97%, nas refinarias.

PREÇO NAS BOMBAS

Para o consumidor fica a expectativa de que o preço final caia diante da sequência de redução nas refinarias. Porém, os postos e revendedores são livres para assimilar ou não a redução de preço. “A gente sempre torce pra baixar, não é? No Brasil as coisas apenas sobem o preço”, reclama o motorista de aplicativo, Cristiano Santos, que gasta média de R$ 250 circulando durante o trabalho. “A gasolina é a mais vantajosa para o meu carro, mas a mais cara. Por isso uso meio-tanque de combustível líquido e tento rodar o máximo com o GNV, que também subiu bastante – média de R$ 3,39 o metro cúbico. O jeito é pagar se quiser rodar”, comenta o motorista de Resende.

De acordo com os dados da Agência Nacional do Petróleo, do Gás Natural e dos Biocombustíveis (ANP) os valores praticados oscilam entre queda e reajustes. A ANP realiza semanalmente a pesquisa de preço em postos das principais cidades do Sul Fluminense. No período entre o fim de 2018 e início de janeiro (23/12 a 05/01), os dados refletem a variação de preços entre municípios com valores em reajuste ou queda tímida de preço.

Em Angra dos Reis, o preço médio do litro da gasolina comum era vendido por R$ 4,981/l no fim de dezembro, mas atingiu no dia 5 de janeiro o valor de R$ 5,045 – alta de 1,28%. Em Barra do Piraí houve queda do valor médio do litro da gasolina no mesmo período: de R$ 4,932 para R$ 4,911 – redução de 0,43%. Em Barra Mansa houve alta de 0,45% com valor médio do litro da gasolina subindo de R$ 4,941 para R$ 4,963. Na cidade de Resende, o litro médio baixou no período de R$ 4,862 para R$ 4,855 (redução de 0,14%). O índice ficou próximo ao de Três Rios, onde segundo a ANP o valor médio do litro da gasolina caiu de R$ 4,713 para R$ 4,707 – redução de 0,13%.

No município de Valença a queda também foi tímida no período, com o litro médio baixando de R$ 4,986 para R$ 4,958, entre dezembro e a primeira semana de janeiro – queda de 0,56%. E na cidade de Volta Redonda o valor do litro médio da gasolina praticado nos dez postos pesquisados pela ANP indica a elevação de 0,41%, subindo de R$ 4,89 no fim de dezembro para R$ 4,91, na primeira semana de janeiro.

1 comentário

  1. Sou de Barra Mansa e estou em férias em Santa Catarina. Aqui, a gasolina está abaixo de R$ 4,00 e vi GNV ofertado a R$2,78. Os combustíveis em nossa região estão e sempre foram caros.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !