Caged revela avanço do emprego no Sul Fluminense em setembro

0

SUL FLUMINENSE

O mercado de trabalho apresenta evolução lenta e gradativa conforme a flexibilização devido à pandemia do coronavírus e no mês de setembro o país registrou 313.564 empregos com carteira assinada. O resultado é decorrente de 1.379.509 admissões e 1.065.945 desligamentos, conforme os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados na quinta-feira, dia 29, pelo Ministério da Economia.

No melhor resultado do ano no Caged todos os setores da economia registram saldo positivo, com destaque para a Indústria da Transformação, que gerou 108.283 vagas formais. O setor de Serviços abriu 80.481; no Comércio, foram 69.239 novos postos; na Construção, 45.249; e na Agropecuária, 7.751.

A indústria de transformação proporcionou quase 110 mil vagas de emprego no país em setembro – Divulgação

Todas as regiões do país tiveram saldo positivo em setembro, no caso do Sudeste a alta foi de 0,65% perante agosto, criando 128.094 empregos. “Todas as regiões e os setores criaram vagas em setembro. Isso configura o fenômeno da volta em V da economia brasileira. Mesmo os serviços que estavam com dificuldades criaram 80 mil empregos. Temos claramente a volta em V da economia”, disse o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Apesar do otimismo, no acumulado de janeiro a setembro, o saldo é negativo devido à pandemia, com o fechamento de 558.597 postos de trabalho: foram 10.617.333 admissões e 11.175.930 desligamentos.

DESEMPENHO REGIONAL

Na análise regional, o estado do Rio de Janeiro teve saldo positivo em setembro, com 8.901 vagas de emprego. Esse é o resultado de 79.470 admissões perante 70.569 desligamentos. Entretanto, no balanço anual o Rio contabiliza perda de empregos, com saldo negativo de 181.850 vagas.

Na Região Sul Fluminense, o A VOZ DA CIDADE analisou a situação de 16 municípios: Angra dos Reis, Barra do Piraí, Barra Mansa, Itatiaia, Paraíba do Sul, Paraty, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Três Rios, Valença, Vassouras e Volta Redonda. Juntas elas tiveram saldo de 1.283 postos de trabalho, com 6.500 contratações e 5.217 demissões.

Volta Redonda teve destaque em geração de emprego com 531 vagas em setembro – Divulgação

No retrospecto individual das citadas, apenas as cidades de Três Rios (-13), Porto Real (-5) e Valença (-3) tiveram saldo negativo em setembro. Os principais destaques positivos ficaram com Volta Redonda, Barra do Piraí e Angra dos Reis. A cidade do Aço gerou 531 vagas de emprego em setembro, com 1.923 contratações e 1.392 desligamentos. Em Barra do Piraí foram 640 admissões e 279 desligamentos, com saldo de 361 empregos. Já o município de Angra dos Reis registrou saldo de 82 vagas, com 550 admissões e 468 desligamentos.

Na sequência de saldo positivo de empregos em setembro aparece Itatiaia (77 vagas), Resende (55), Paraty (48), Paraíba do Sul (45), Vassouras (39), Barra Mansa (30), Rio Claro (12), Pinheiral (11), Quatis (10) e Piraí (3). Segundo o Caged, Barra Mansa obteve o saldo de 30 vagas criadas como resultado de 842 admissões e 812 desligamentos. E o resultado de Resende foi obtido pela redução de 768 contratações e 713 demissões.

O município de Barra Mansa teve saldo positivo no Caged de setembro – Divulgação

Em agosto o Caged destacou menos emprego perante setembro. Para efeito de comparação, naquele mês Angra dos Reis teve saldo de -3 vagas, Barra Mansa -78, Itatiaia -7, Porto Real -59,  Resende -4 e Volta Redonda -99. “O resultado de setembro mostra avanço na maioria das cidades principalmente pela estabilidade que se torna mais presente em todos os setores. A flexibilização e o controle da pandemia, ainda que não de forma completa e eficaz a ponto de voltarmos ao patamar antes do vírus no país, contribuiu para a oferta de mais empregos em setembro”, comenta a economista Eliane Barbosa.

SALDO ANUAL É NEGATIVO

Apesar de setembro ter sido um mês eficiente na geração de emprego, no acumulado desde janeiro todos os 16 municípios citados apresentam saldo negativo. O Caged revela que Volta Redonda tem saldo acumulado no ano de 2020 negativo de 3.272 empregos, seguido de Resende com -2.039 e Angra dos Reis, com -1.167. Depois aparecem Barra Mansa com -1.053 postos de trabalho e Porto Real com -1.049.

Na sequência dos maiores saldos negativos no ano estão Três Rios (-750), Paraty (-625), Itatiaia (-489), Valença (-190), Piraí (-101), Vassouras (-54), Paraíba do Sul (-60), Quatis (-24), Pinheiral (-19). Já as cidades de Rio Claro e Barra do Piraí apresentam saldo anual de vagas de -1 vaga.