Alunos preparam projeto que visa o combate ao bullying e ao preconceito

0

BARRA MANSA

Alunos do Ciep-292 Professora Jandira Reis de Oliveira realizam nesta quarta-feira o projeto Paz na escola: Caminhos para a reflexão. A iniciativa coloca em pauta o bullying, e também, situações ligadas ao preconceito e a necessidade de compreensão e respeito às diversas formas de diferenças.

Na programação estão oficinas com os Meninos do Batuque e desenho, haverá ainda a sala ambiente, votação de prospectos, sala de jogos e cantina do terceiro ano.

O projeto faz parte da disciplina projeto de intervenção e pesquisa do ensino médio/integral em empreendedorismo. Participam da iniciativa alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Médio.

De acordo com uma das professoras organizadoras, Ana Paula Cunha Pereira, a iniciativa foi pensada após o caso ocorrido na Escola Estadual Raul Brasil de Suzano quando dois ex-alunos entraram no local atirando. A dupla matou oito pessoas e depois se suicidou. “Esse acontecimento é um caso real que pode acontecer em qualquer escola. Nossa ideia é conseguir modificar o olhar dos alunos para os problemas cotidianos. É fazer pensar que aquela piada de mau gosto causa dor no outro”, cita a organizadora. Ana Paula é professora doutora em Educação Física da rede estadual há 25 anos e trabalha com pesquisa em Ensino Superior capacitando professores e gestores há seis anos.

Um dos destaques do evento é a sala ambiente. Nela uma só sala é separada por um portal mostra as diferenças de dois ambientes: um hostil outro harmônico.  “O espaço provoca percepções e reflexões, causando interação e entendimento. A ideia é provocar a partir da sensibilidade ideias sobre o preconceito através do bullying, noções sobre o preconceito racial, sexual, de classe, entre outros. O objetivo é mostrar que dá pra se fazer pesquisa também no Ensino Médio, é preciso romper o método tradicional de ensino, o professor não tem o poder, ele é mediador do conhecimento”, destaca a professora.

A aluna Luana Toledo do 2º ano explica um pouco mais sobre o funcionamento da sala ambiente. “As pessoas vão entrar na sala já no ambiente hostil, escuro, com recortes de jornais com notícias de crimes, desenhos retratando o bullying, já do lado harmonioso, um ambiente claro, decorado com plantas, livros, uma sala de aula ideal para o aprendizado com slides de fotos de atividades realizadas pelas nossas turmas”, cita.

Mateus Lucas, também aluno do 2º ano, destaca a importância do trabalho em equipe. “Aprendemos a trabalhar juntos e a médio prazo, pensando no coletivo e na união para um só objetivo”, complementa.

Para o aluno Bruno Martins, o evento serviu para mostrar talentos. “Cada um participou com aquilo que sabe fazer, um desenha, outros escreveram uma música, o outro toca violão, uns cortam papeis para a decoração, todos juntos e utilizando uma série de materiais reciclados”, aponta.

 

 

Deixe um Comentário

error: Conteúdo protegido !