Volta Redonda convoca empresas para integrar o Banco de Alimentos

0

VOLTA REDONDA

Ao menos sete supermercados e a Cooperativa de Produtores de Santa Rita de Cássia são parceiros do governo municipal no programa Banco de Alimentos, que incentiva a segurança alimentar reduzindo desperdício de alimentos e auxilia instituições beneficentes. Atualmente, a iniciativa promove a doação de aproximadamente 15 toneladas de alimentos mensalmente. A meta da Prefeitura de Volta Redonda é ampliar o número de empresas parceiras antes do início das atividades nesse ano, a partir do dia 3 de fevereiro.

Segundo a coordenadora municipal de Segurança Alimentar, Cristiane Seabra, ampliando as empresas parceiras ao Banco de Alimentos, será possível aumentar a quantidade de alimento doado. “Os interessados em participar como parceiros do programa podem entrar em contato pelo telefone (24) 3339-9186”, frisa. Aceitando a adesão, o supermercado fica isento de qualquer responsabilidade na entrega dos alimentos. “A equipe do banco vai até o local buscar os alimentos e passa a ser responsável pela qualidade do que vai repassar para a população”, esclarece Cristiane.

Os alimentos recolhidos são, na maioria, hortifrutigranjeiros, que não foram vendidos e serão substituídos nos supermercados, além de alguns com pequenas imperfeições que o consumidor deixa na banca. O banco recebe também uma enorme quantidade de ovos, pois quando ocorre a quebra de uma unidade, toda cartela deve ser descartada. Neste caso, a equipe substitui a embalagem aproveitando os ovos em bom estado.

O processo de seleção, higienização e armazenagem seguem procedimento rigoroso com a supervisão de uma nutricionista. Primeiro é feita a seleção dos alimentos, que são inseridos em solução clorada. Após enxágue com água corrente, são mantidos sob refrigeração.

SEGURANÇA ALIMENTAR

O prefeito Samuca Silva ressaltou que o Banco de Alimentos é uma das políticas públicas para promoção da segurança alimentar implantadas em Volta Redonda. “Reabrimos, com recursos próprios, o Restaurante Popular; 30% dos alimentos servidos na merenda escolar são comprados do produtor familiar; e incentivamos a horta comunitária”, citou, lembrando que o município vai implantar o primeiro mercado público de orgânicos do Estado do Rio de Janeiro, que vai funcionar no Aterrado.

O Banco de Alimentos, que em 2019 ganhou nova identidade visual, balança de pesagem e máquina seladora, funciona na Rua Pitágoras, s/nº, no Retiro, e faz doações no Conselho Municipal de Segurança Alimentar (Consea). Voluntários das instituições fazem retirada semanal na sede do banco.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !