Rodoviários de Volta Redonda reprovam proposta do Sindpass e podem decretar greve

0

Em assembléia realizada na noite desta quarta-feira, 22, os rodoviários de Volta Redonda e região rejeitaram mais uma vez a proposta do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Sul Fluminense (Sindpass). Hoje, o resultado será apresentado ao Sindpass pelo presidente do Sindicato da categoria, José gama, o Zequinha. E se nova proposta que atenda aos trabalhadores não for apresentada em 72 horas, uma greve no transporte coletivo pode ser deflagrada.

Segundo o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Volta Redonda e Região, com esse resultado da assembléia, a categoria poderá iniciar o movimento de greve. A assembléia, que reuniu uma grande quantidade de trabalhadores, aconteceu na sede do Sindicato da categoria na Avenida Sete de Setembro, no bairro Aterrado.

A proposta, que foi colocada em votação, foi a mesma que já havia sido recusada na mesa de negociação pela direção do Sindicato, que é 2% de reajuste salarial. Zequinha lembrou ainda que, como foi deliberada a greve, o Sindicato fará hoje a comunicação aos órgãos municipais, as empresas de ônibus e a população, conforme determina a legislação trabalhista, com 72 horas de antecedência. A partir daí, segundo o presidente, a paralisação pode acontecera qualquer hora.

Zequinha lembrou que as negociações do Acordo Coletivo dos Rodoviários começaram em maio com o Sindpass e não avançaram, já que a proposta apresentada até agora não atende bem a categoria. Segundo o sindicalista, inicialmente os trabalhadores apresentaram um aumento salarial de 5%, o que foi recusado pelos donos das empresas. Os empresários fizeram uma contraproposta de 1,76%, o que foi rejeitado em assembleia pelos trabalhadores. Sendo assim, o Sindpass aumentou a proposta para 2%, que, além de ter sido recusada na mesa de negociação, foi rejeitada também pelos rodoviários. Disse ainda que, com mais essa recusa, só esta ao Sindicato fazer o comunicado para depois iniciar a greve.

O presidente contou ainda que, além do reajuste salarial, os rodoviários exigem ainda o fim da dupla função, ou seja, motorista cobrador. Lembrou que essa ação já resultou na demissão de mais de 120 cobradores em Volta Redonda. De acordo com o presidente, o Sindpass quer incluir essa cláusula no Acordo Coletivo, mas o Sindicato dos Trabalhadores não aceita. Tem também a questão das multas que vão para os motoristas. Zequinha disse que é justa as multas que são de responsabilidade do motorista, mas todas não é justo.

 

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !