Reunião debate reestruturação do Conselho de Políticas Públicas para Drogas e Álcool em Volta Redonda

0

VOLTA REDONDA
O Conselho Municipal de Políticas Públicas para Drogas e Álcool (Comuda) será reestruturado na cidade. Na última sexta-feira, 15, aconteceu uma reunião da Coordenadoria Municipal de Prevenção às Drogas (CMPD), com participação de sete das oito entidades da sociedade que compõem o conselho.
Para que o Comuda seja reestruturado, ficou acertada a manutenção das cadeiras da sociedade distribuídas durante o fórum municipal realizado no início de 2020. E para conduzir a nomeação dos oito representantes do Poder Público, que também devem compor o conselho, a coordenadora Municipal de Prevenção às Drogas (CMPD), Neuza Jordão, foi nomeada presidente interina do Comuda. O próximo passo é fazer uma reunião com todos os membros para que a diretoria permanente seja eleita.
Um dos pontos verificados é a necessidade de um diagnóstico do usuário de álcool e outras drogas em Volta Redonda. “Onde estão, quem são, têm qual faixa etária, a maior incidência é entre homens ou mulheres? Estas são perguntas que precisam de respostas. Sabemos que a demanda por internação é grande, mas não sabemos se é realmente necessária. Também acreditamos que houve aumento do consumo de álcool e outras drogas durante a pandemia. E somente com estes dados podemos traçar uma estratégia de prevenção eficaz e disponibilizar os cuidados com a saúde necessários”, afirmou Neuza Jordão.
As entidades da sociedade que compõem o conselho presentes na reunião eram: Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); Federação das Associações de Moradores (FAM); Instituto de Desenvolvimento, Estudo, Ações e Implementações Sociais (Ideais); Associação de Aposentados e Pensionistas (AAP-VR); Lar Espírita Irmã Zilá; Centro Espírita a Caminho da Luz; e Casa de Recuperação Lugar de Gente Feliz.
Na reunião, o diretor da FAM, Laércio Rodrigues, e presidente da Associação de Moradores do Jardim das Américas, no Santo Agostinho, afirmou que usa o esporte como prevenção às drogas em seu bairro. “Com apoio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel), que disponibiliza professores de educação física, levo as crianças para as quadras de esporte no contraturno escolar”, contou.

 

error: Conteúdo protegido !