Projeto de lei torna Festa do Tomate patrimônio imaterial do Estado

0

PATY DO ALFERES

Foi aprovado nesta quiarta-feira, 7, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), um projeto de lei de autoria do deputado Eurico Júnior (PV) que torna a Festa do Tomate, realizada em Paty do Alferes, um patrimônio cultural de natureza imaterial do Estado do Rio de Janeiro. A festa é realizada anualmente no ferido de Corpus Christi. Agora, o reconhecimento depende agora de sanção do governador Cláudio Castro (PSC).

O projeto autoriza o Poder Público a celebrar convênios com entidades vinculadas à cultura, ao turismo, lazer e a economia criativa para assegurar a realização do evento, incentivando a manifestação cultural e ampliando o desenvolvimento econômico.

De acordo com o deputado, a Festa do Tomate, criada em 1988, se tornou expressiva e contribui para o desenvolvimento do turismo de todo Centro Sul Fluminense. “Ela se tornou o maior evento agrícola e de pecuária, que divulga toda a região. Quando foi lançada, Paty só tinha três hotéis e pousadas. Hoje, tem mais de 1,5 mil leitos e com turismo rural forte”, elogiou Eurico
Amplamente elogiada, a proposta de reconhecimento da festa ganhou a coautoria de 28 deputados. “É importante valorizar a Festa do Tomate, que se tornou um símbolo do estado e incentiva o potencial agrícola do município,  injetando milhões na economia de todo estado”, disse um dos autores, Sérgio Fernandes.  O deputado Jair Bittencourt (PP) fez coro e ressaltou que o título vai atrair ainda mais turistas na próxima edição, no pós-pandemia.

Também assinam a concessão do título os deputados André Ceciliano, Waldeck Carneiro, Val Ceasa, Luiz Paulo, Bebeto, Lucinha, Célia Jordão, Giovani Ratinho, Martha Rocha, Samuel Malafaia, Carlos Minc, Zeidan, Valdecy Da Saúde, Dionisio Lins, Marcus Vinícius, Márcio Canella, Tia Ju, Marcio Pacheco, Rodrigo Amorim, Mônica Francisco, Brazão, Enfermeira Rejane, Flávio Serafini, Renata Souza e Felipe Peixoto.

error: Conteúdo protegido !