Músico de Barra Mansa pede ajuda para realizar sonho do intercambio

0

BARRA MANSA

O músico barra-mansense de apenas 24 anos, Pedro Henrique Bayer Valente, está buscando ajuda para conseguir realizar seu sonho de fazer um intercâmbio. Ele toca um instrumento, que é considerado um dos mais difíceis, o oboé, e conquistou uma bolsa para estudar em Israel. Após participar de um processo seletivo, Pedro foi aceito para o curso de Bacharelado em música na Buchmann-Mehta School of Music, em Tel Aviv. A previsão é que ele vá em outubro, mas ele precisará de ajuda para realizar o sonho.

Segundo Pedro, o visto que ele ganhará, não o permitirá trabalhar no país. Por isso, ele busca ajuda para conseguir se manter nos primeiros meses. A meta da Vakinha é arrecadar R$ 50 mil. Até o momento já foram arrecadados aproximadamente 1,9 mil com 22 apoiadores.

O jovem conta que há algum tempo já procurava lugares para poder estudar música. Com a pandemia, Israel abriu um processo seletivo online, qual ele teve a oportunidade de participar.  Ele conta que a prova, que aconteceu no mês de julho, contou com três etapas e ele precisou passar em todas. Na primeira fase ele teve que mandar vídeos tocando o instrumento, já na segunda foi realizada uma entrevista com os diretores da faculdade e a última foi um teste de nível de inglês.

“Apesar da bolsa ser de 100% e eu ter o direito ao dormitório, eu vou ter custos com alimentação, transportes e o plano de saúde que é obrigatório. E como não poderei trabalhar por conta do visto, será um desafio”, ressaltou Pedro, pedindo que as pessoas contribuam com o que puderem. Ele destacou ainda que serão quatro anos de faculdade e seu plano mais para frente é de conseguir um patrocínio para conseguir se manter.

O músico ainda contou um pouco sobre como se iniciou a sua história com a música. De acordo com ele, logo aos seis anos começou a frequentar uma escola de música com seu irmão e logo deu início as aulas.  Pedro passou pela Orquestra Sinfônica de Barra Mansa entre 2009 a 2016, passou para a Academia Juvenil da Petrobras Sinfônica e atualmente está se formando na Academia de Música da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo).

“Mesmo com todos os desafios que tive que enfrentar para chegar onde estou e muitos outros que virão pela frente, me sinto privilegiado por ter essa oportunidade, que não é algo que todo mundo tem toda hora. Eu não imaginava que esse tipo de coisa iria acontecer e vi minha vida mudando de uma hora para outra. Fiz a prova com muita esperança, mas não imaginava que esse sonho pudesse se tornar realidade tão rápido”, finalizou.