Morte de jovem causa comoção e população pede justiça

0

PARATY

Foi enterrado na tarde de terça-feira, dia 28, o corpo do jovem Tovick Coelho, de 16 anos, baleado na segunda-feira, dia 26, após um assalto na loja Casas Bahia, no Centro. Ele estava caminhando para a escola, quando foi atingido por um tiro no abdômen. Ele chegou a ser encaminhado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos, falecendo durante a noite quando passava por uma cirurgia. Na cidade, há várias manifestações e pedidos de justiça pela morte precoce e trágica do adolescente. A Polícia Civil investiga o crime para saber se o tiro que atingiu Tovick Coelho foi da polícia militar ou dos assaltantes; a PM garante que não disse que jovem era criminoso.

Policiais militares e bandidos trocaram tiros durante assalto às Casas Bahia, localizada na Avenida Roberto Silveira, no Centro. Durante a ação, quatro pessoas ficaram feridas. Dois suspeitos de participação no crime, um deles soldado do Exército e um PM seguem internados.

A escola do jovem publicou uma nota sobre a morte do inocente. Hoje não teve aula. “A comunidade do Colégio Estadual Engenheiro Mário Moura Brasil do Amaral está consternada com a violência sofrida hoje (segunda) por nosso querido estudante Tovick Cabral Coelho, do 1º ano do Curso de Formação de Professores, atingido gravemente durante um tiroteio protagonizado pela Polícia Militar na Avenida Roberto Silveira, Centro de Paraty. Tovick estava a caminho da escola quando foi surpreendido pelo tiroteio iniciado após uma tentativa de assalto às Casas Bahia, por volta de 10h30min. As informações divulgadas inicialmente pela grande mídia indicavam o estudante como um dos suspeitos, tomando como fonte declaração da própria Polícia Militar. Diante de tamanha brutalidade e inconsistência nas informações divulgadas, nós, professores e professoras, declaramos publicamente nossa revolta diante da ação criminosa da polícia e da leviandade da Rede Globo. Todos da escola se solidarizam com a família”, disse em nota (na integra) a escola.

PREFEITURA COBRA RIGOR NA APURAÇÃO

A Prefeitura de Paraty também divulgou uma nota de pesar sobre a morte do estudante. “Assim que ele chegou ao hospital, a equipe médica da UPA fez todos os esforços para estabilizar o quadro de saúde de Tovick e viabilizar sua transferência. Infelizmente, ele apresentou um novo quadro de hemorragia e não resistiu”, disse.

Ainda segundo a nota, a prefeitura “se solidariza com os familiares e amigos de Tovick e também com a equipe de professores, funcionários e estudantes do Colégio Cembra, onde ele estudava. A Prefeitura vai cobrar rigorosamente a apuração das circunstâncias em que o adolescente foi baleado e exigir a punição dos responsáveis. A Prefeitura reconhece que a segurança pública é uma agenda prioritária e inadiável em Paraty e se dispõe a construir, junto com a sociedade paratiense, as ferramentas necessárias para a prevenção à violência e o combate à criminalidade no município”, finalizou.

ATOS

Hoje, mesmo com as aulas suspensas, os estudantes se reuniram no Cembra às 8 horas para fazer um tributo e homenagens a Tovick. Eles caminhara até a 167ª Delegacia de Polícia pedindo paz e rigor nas investigações.

Sábado, às 13h30min, na Praça do Chafariz, será realizado uma passeata pela paz e todos estão convidados, vestindo branco ou preto.

PM NEGA TER DITO QUE JOVEM PARTICIPOU DA AÇÃO

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, 5° Comando de Policiamento de Área do 33° Batalhão da Policia Militar, enviou na tarde de hoje uma nota à imprensa esclarecendo que: em momento algum afirmou que o adolescente atingido na tentativa de assalto a loja das Casas Bahia em Paraty era um dos envolvidos na ação.

Segundo a nota, a atuação da Polícia Militar foi imediata e dentro da técnica adequada, mostrando que estavam trabalhando com seriedade e responsabilidade, prendendo um dos assaltantes no local e apreendendo uma pistola. “Além disso, dois assaltantes estão no hospital de Cunha/SP e foi recuperada a carga roubada e dois veículos utilizados na ação. Ressalta-se que nesta ocorrência tivemos um policial baleado durante o confronto”, informou a PM.

Ainda segundo a polícia, a suposição de que o adolescente era um dos integrantes da quadrilha, baseou-se em depoimentos prestados por funcionários da loja, o qual foi reconhecido formalmente através de termo em sede Distrital.

“A Polícia Militar lamenta o falecimento do estudante, informando que prestou o pronto socorro e ainda tentou o acionamento de uma aeronave para transferi-lo para um hospital com melhores recursos”, comentou.

“Informamos que um procedimento interno foi instaurado e que estamos auxiliando às investigações em curso na 167ª DP. A Polícia Militar se solidariza com os sentimentos da família e se põe a disposição para qualquer esclarecimento em relação ao fato”, concluiu a Polícia Militar em nota à imprensa.

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !