Fundação Cultura poderá firmar parceria com o Grebal para 2019

0

BARRA MANSA

Com o objetivo de valorizar autores locais o Grêmio Barra-mansense de Letras e a Fundação Cultura Barra Mansa poderão fechar uma parceria para o próximo ano. Uma vez que, a literatura é a arte que possui um crescente potencial de desenvolvimento no município.

No encontro que contou com a presença do presidente da Fundação Cultura Barra Mansa, Marcelo Bravo, foram discutidas propostas para a realização de uma feira literária denominada Biblioteca Itinerante, proposta na qual um ônibus leva literatura aos bairros de Barra Mansa.

Bravo conta que o objetivo agora é unir duas grandes instituições barra-mansenses. “O intuito desse vínculo é fomentar cada vez mais a cultura literária local e fazer com que os leitores da Biblioteca acessem as obras desses autores locais. Na Biblioteca já existem algumas obras de autores da cidade”, explicou.

A Literatura em Barra Mansa é considerada uma arte em potencial, mas que recebe menos recursos. Diante disso, o Grebal vem desenvolvendo há mais de 40 anos, um papel muito importante no fortalecimento dos autores locais e, por meio dele, uma das metas do Plano Municipal está sendo cumprida, que é desenvolver programas e ações para a valorização, difusão e distribuição da arte autoral de Barra Mansa.  O Plano Municipal de Cultura de Barra Mansa, está inserido no Anexo I do Sistema Municipal de Cultura – SMCBM na Lei 4.602/2016.

A biblioteca 

A Biblioteca Municipal Adelaide Franco tem 145 anos de trabalhos ininterruptos. Hoje, sua sede fica no Palácio Barão de Guapy, no Centro de Barra Mansa. Com um acervo de mais de 12 mil livros, revistas e quadrinhos, realiza empréstimos gratuitamente. Com o projeto ‘Pegue e leve’, o local distribui livros gratuitamente à população barra-mansense, basta escolher o livro, realizar seu cadastro na recepção com RG e CPF e ‘pegar e levar’. O horário de funcionamento da Biblioteca é de segunda à sexta-feira, no período das 8 às 17 horas.

Setor de empréstimo e referência

O gerente de Bibliotecas e Formação, Luiz Felipe da S. Carvalho, conta que a principal competência da Biblioteca é executar os empréstimos e devoluções do acervo bibliográfico municipal. “Em 2017 não havia nenhum procedimento claro de coleta de dados sobre o setor. Foi criado um conjunto de formulários e implantada uma política de acompanhamento dos resultados por meio de relatórios. Essa criação aconteceu no decorrer de 2017, deixando de fora alguns dados do início do ano”, afirma.

 

error: Conteúdo protegido !