Cresce total de famílias endividadas em dezembro, afirma CNC

0

SUL FLUMINENSE

Segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), houve alta de 65,6% no total de famílias endividadas em dezembro. Apesar disso, recuou o total de famílias com contas ou dívidas em atraso ficando em 24,5%. “A tendência de alta do endividamento está associada à ampliação do mercado de crédito ao consumidor, impulsionada por fatores como a melhora recente no mercado de trabalho, sobretudo no emprego formal, e a redução das taxas de juros”, afirma o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

O dado reflete o consumo no país e na região diversas famílias se encaixam nas compras extras do fim de ano. “Fiz tudo de forma consciente, utilizando limite do cartão de crédito e saldo em lojas de crediário. Estou endividada, mas não inadimplente”, conta a manicure Solange Carvalho.

O cabeleireiro João Dias, também foi às compras em dezembro. “Usei cartão e crediário aproveitando as ofertas. Minha esposa usou todo limite e agora monitoramos as faturas”, frisa. Segundo Marianne Hanson, economista da CNC, a parcela média da renda comprometida com dívidas, recuou. “As parcelas estão menores, e as famílias têm conseguido se organizar dentro do orçamento”, endossa.

CARTÃO DE CRÉDITO TAMBÉM BATE RECORDE

Apontado como o principal tipo de dívida pelas famílias desde a primeira Peic, realizada há dez anos, o cartão de crédito atingiu, em dezembro de 2019, seu maior patamar na série histórica: 79,8%. Em segundo lugar, aparecem os carnês (15,6%) e, em terceiro, o financiamento de carro (9,9%).

Deixe uma resposta

error: Conteúdo protegido !