Como se resguardar na internet? 

0
SUL FLUMINENSE
 
A internet está cada vez mais presente no nosso cotiando e é inegável que, além de trazer entretenimento, ela se tornou uma facilitadora de vida. São inúmeras as tarefas que podemos fazer on-line, como: estudar, fazer compras e, principalmente, resolver situações burocráticas que somente horas em uma fila dariam conta. Só benefícios, não é?! 

Porém, a internet também tem seus perigos e é bom ficar de olho neles. Inclusive, durante a pandemia, a relação da sociedade com a tecnologia e o mundo virtual se tornou ainda mais constante, pois foi necessário se adaptar e inovar para que todos conseguissem continuar trabalhando, vivendo e interagindo de forma segura. No entanto, são muitos os sites e aplicativos que, por mais inocentes e simples que pareçam, têm como objetivo coletar algo precioso: os dados do usuário. 
“Geralmente, um criminoso digital se aproveita da curiosidade humana para ter sucesso em seu plano de coletas de dados. Por isso, é bom você suspeitar de tudo e ter cuidados com links desconhecidos”, explica José Maurício Pinheiro, professor no curso de Sistemas de Informação do UBM Connect. É importante também estar atento aos dados compartilhados, pois é o usuário quem permite ou não o acesso às suas informações ao baixar um aplicativo ou realizar uma compra, por exemplo. Afinal, se esses dados forem utilizados para outro fim sem o consentimento do proprietário, a ação se transforma em crime real. 
E, por falar em crimes e leis nesta área, criada em 2018, a Lei nº 13.709, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), passou a vigorar em 2020 e tem como intuito regulamentar a política de proteção de dados pessoais e a privacidade dos usuários, inclusive nos meios digitais. No entanto, mesmo com o risco de multa, muitas empresas e hackers trabalham com a venda de dados pessoais para outras empresas. 
Sabendo disso, aqui vão alguns cuidados para evitar que os seus dados sejam espalhados na rede: 

Desconfie
 
Pode parecer que não, mas muitas pessoas caem em golpes em que desconhecidos se passam por uma grande empresa ou um amigo, por exemplo. Então, em casos como estes, é prudente confirmar se o perfil é verificado, se o número ou endereço de e-mail são oficiais e constam no site da empresa, ligar para a pessoa que mandou a mensagem, entre outras alternativas. Antes de tudo, nunca informe dados pessoais sem ter a certeza se o contato é confiável. 

Antivírus
 
Realizar um download com a confiança de que nenhum vírus ou arquivo malicioso vai entrar no seu computador e roubar as suas informações pessoais é essencial. Então, outra boa dica é ter um antivírus para fazer este papel. 

Crie senhas difíceis 
 
Misture números, letras maiúsculas e minúsculas. Além disso, tente não repetir a mesma senha em diferentes sites e as troque com uma certa frequência. Se for difícil decorar todas, anote em um local que só você tem acesso.